Notícias

Loading...

Estado de Greve

Estado de Greve

domingo, 13 de abril de 2014

Campanha Basta Colombo!

A campanha do Sinte publica novo vídeo com chamado à assembleia estadual do dia 15. 
Confira no link abaixo

https://www.youtube.com/watch?v=wWhz3UILm1M




sábado, 12 de abril de 2014

Aumento salarial e Assembleia Estadual.

Medida Provisória 193/2014, que Fixa os valores de vencimento dos membros do Magistério Público Estadual, esta incluída na pauta de votação da Assembleia Legislativa para a próxima terça, dia 15/04/2014, aproximadamente às 16 horas, mesmo dia da Assembleia Estadual do Magistério. Esta MP deveria ter sido votada na semana passada como divulgado aqui no Blog. Com essa postura, o governo tenta intimidar a categoria. 
Neste dia 15 vamos todos a Assembleia Estadual em Floripa. 
 

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Reunião de representantes

O Sinte Joinville convida todos/as trabalhadores/as em educação para participar da Reunião de Representantes.

Quando: 11/04/14 (sexta-feira)
Horário: 18h30min
Loca: Sinte
Sugestão de pauta: Informes das escolas/ Estado de Greve/ Assembleia estadual

Mobilize sua escola!

Concurso de remoção e terceira chamada do concurso

Abrirá Inscrição para o Concurso de Remoção nos dias 25/04 – 28/04 e 29/04 na GERED – das 13h as 19h e 3ª Chamada de Ingresso nos dias 10,11 e 12/06/2014 na GERED – das 13h as 19h.

Antes das aulas serem ofertas para o Concurso de Remoção e Ingresso, os professores efetivos têm direito a fazer o Processo de Lotação nos casos dos em Atribuição em Exercício e Alteração de carga horária pelo decreto.

Todas as informações sobre o Concurso de Remoção e Ingresso estarão disponíveis no portal da SED.


Parcelamento do aumento.

Os dirigentes do SINTE estiveram desde a manhã do dia 08/04 mobilizados na Assembleia Legislativa para acompanhar a votação da Medida Provisória 193 que reajusta 8,5% de forma parcelada, os vencimentos do magistério estadual. Os sindicalistas levaram faixas para deixar claro a posição do SINTE, QUE QUER O REAJUSTE JÁ, descompactação da tabela salarial e isonomia ao funcionalismo público. Apesar da espera o projeto foi retirado da pauta e deverá ser votado no dia 09, ontem. Ainda não temos informe se foi votado ou não.

Não temos dúvida que esse aumento parcelado será aprovado e mais uma vez o governo demonstra que não está preocupado com as decisões da categoria. Queremos esse reajuste já, como frisado acima e não podemos esquecer que o reajuste deveria ser bem maior. Neste ano, assim como em 2012 e 2013 os governos burlaram a lei do piso e não pagaram o devido aumento salarial. 

Dia 15-04 temos Assembleia Estadual. Ligue para o Sinte Joinville e garanta sua vaga.

domingo, 6 de abril de 2014

Agenda da Semana

O SINTE Joinville convida os/as trabalhadores/as em educação da regional para participar das atividades programadas para esta semana. 

Marcha dos Catarinenses
Data: 09/04/14
Local: Florianópolis
Interessados ligar para passar o nome para lista do ônibus até meio dia, de 08/04.
Esta marcha faz parte do calendário de Estado de Greve.

Reunião Assistentes Técnicos Pedagógicos (ATPs) e Sinte Joinville
Data: 09/04/14
Local: Sinte Joinville
Horário: 18h

Reunião de Representantes de Escola
Data: 11/04/014
Loca: Sinte Joinville
Horário: 18h30min
Converse em sua escola, precisamos de ampla representação das escolas de Joinville para discutirmos sobre as mobilizações no Magistério em nossa regional.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Audiência com secretário da educação

A Executiva Estadual do SINTE/SC esteve na tarde de hoje, 03/04, reunida com o Secretário da Educação Eduardo Deschamps, para tratar dos quatro pontos de pauta da categoria aprovados na última Assembleia Estadual: Reajuste do Piso na Carreira em parcela única e retroativo a janeiro, descompactação da tabela salarial, revogação do Decreto das Progressões e revisão da Lei dos ACTs.

Segundo documento entregue pelo Secretário, existe um comprometimento  de 93,53% dos recursos do FUNDEB para a folha de pagamento do magistério, excluídos os inativos, para o ano de 2014. Deschamps afirmou que diante deste quadro, o Governo não pode efetuar o reajuste em parcela única, sob pena de comprometer o orçamento do Estado.

Ele disse também que dentro desta realidade, a verba para investimentos em infraestrutura e manutenção das escolas passaram de R$ 400 milhões para R$ 130 milhões, já que os recursos do FUNDEB reduziram em função da diminuição do número de alunos matriculados na rede estadual, que migraram para o município pela política de municipalização implementada pelo Estado. Numa tentativa de justificar o seu não compromisso em pagar o reajuste em parcela única, dando continuidade à política de desvalorização dos profissionais da educação.

Deschamps declarou que a única possibilidade de atender os pontos de pauta do SINTE é de negocia-los em pacote único, e que só será possível implementa-lo após o período eleitoral.

Ao ser questionado a respeito do Decreto das Progressões, que pune duplamente o trabalhador ao impedir sua progressão por conta das faltas, na grande maioria em função das mobilizações e paralisações, estratégia usada pelo Estado como forma de coação para impedir sua participação nos movimentos, Deschamps disse claramente que esta é uma interpretação do SINTE, e que o acordo firmado na greve de 2011, não estabelecia a revogação do decreto e sim a sua revisão, dando a entender que o Governo pretender manter este instrumento de punição.

O que foi apresentado pelo Secretário não trouxe nada de novo, mais uma vez propôs que se continue com o processo de negociação através de grupos de trabalho, composto por integrantes do SINTE e Governo, para discutir ponto a ponto as diretrizes da carreira. Entretanto, em deliberações anteriores, o SINTE já havia decidido que só participaria de negociações a partir do momento em que o Governo apresentasse uma proposta consistente.

A partir desta realidade, a executiva avaliou e encaminhou que:
- Na falta de uma proposição consistente, o SINTE quer que o Estado encaminhe por escrito uma proposta global, deixando claro o que pretende para a carreira do magistério, afim de que, a executiva possa avaliar e discutir com a categoria.

Ato macrorregional

A Regional Joinville participou no dia 02/04 do Ato Macrorregional na cidade de Blumenau. Esta atividade fazia parte do calendário que marca o Estado de Greve dos trabalhadores em educação de SC. Contou com a presença das regionais de Joinville, Blumenau, Rio do Sul, Mafra, Itajaí, Brusque, Canoinhas, Jaraguá do Sul, Ituporanga, Curitibanos e Ibirama . 
Após o ato, os trabalhadores saíram em passeata pelas ruas centrais da cidade. Distribuindo panfletos para a comunidade e levando faixas com reivindicações das regionais. Nas falas foram lembrados todos os problemas que as escolas enfrentam, além de tudo que o governador Colombo nos deve. A regional Joinville denunciou mais uma vez o problema das escolas interditadas.

Confira algumas fotos:












quarta-feira, 2 de abril de 2014

Audiência do SINTE/SC com diretoria de gestão de pessoas da SED/SC

A Diretoria Executiva do SINTE/SC, acompanhada pela assessoria jurídica, realizou no dia 01 de abril de 2014, audiência com a Diretora de Gestão de Pessoas da Secretaria de Estado da Educação (SED/SC) e sua assessoria, para tratar de várias questões do âmbito administrativo e educacional.

Nesse sentido, a fim de regularizar administrativamente os problemas enfrentados estiveram em pauta as seguintes questões:
  1. Empecilhos na redistribuição de aulas, tanto para efetivos quanto para os ACTs, quando da abertura ou redução de turmas no âmbito escolar, com alegação de que há orientações da SED que impedem a redistribuição.
  2. Os servidores ACT’s de algumas regionais não receberam regularmente a remuneração do mês de março de 2014.
  3. Os servidores em readaptação funcional, os responsáveis por sala informatizada, interpretes, segundo professor e outros que não estão tendo usufruto da hora atividade.
  4. Regulamentação do cargo do profissional responsável pela sala informatizada, uma vez que as salas permanentemente existirão, com abertura de concurso público para o cargo.


Na oportunidade, ficaram definidas algumas questões e encaminhamentos:

  1. A redistribuição de aulas no âmbito escolar, em decorrência da redução ou aumento de turmas, inclusive com a possibilidade de majoração da carga horária dos Professores ACT’s, deve ser encaminhada pelo corpo diretivo e os servidores da escola, respeitando sempre a habilitação e o perfil pedagógico do servidor, não havendo qualquer empecilho legal ou orientação por parte da SED/SC que impeça mudanças.
  2. No que se refere à denúncia do SINTE/SC acerca dos problemas existentes com a folha de pagamento dos servidores contratados em caráter temporário – ACT’s – a Diretora de Gestão de Pessoas da Secretaria de Estado da Educação se comprometeu a apurar e revisar os pagamentos de todos os professores que receberam valores aquém do devido. No entanto, indica-se aos servidores que não receberam regularmente os valores, que formalizem requerimento administrativo de regularização de pagamento. Caso o requerimento administrativo seja negado, deve ser encaminhado à Assessoria Jurídica do SINTE/SC.
  3. Quanto ao cumprimento da hora atividade aos professores orientadores em tecnologia educacional, aos professores em readaptação funcional e aos servidores de Programas Pedagógicos do Governo de Santa Catarina, a exemplo do orientador em leitura e lazer, segundo professor de turma, professor intérprete, professor bilíngue, instrutor de libras e etc., ficou definido que a SED/SC analisará a proposta do SINTE/SC de emitir uma Orientação Normativa reconhecendo o direito de todos esses servidores ao usufruto da hora atividade, até o dia 01 de julho de 2014, quando apresentará uma posição definitiva ao SINTE/SC.
  4. Em relação ao concurso para os profissionais das salas informatizadas, houve a concordância de que o cargo é permanente e o comprometimento de estudo sobre o caso e retorno até o dia 01 de julho de 2014, quando apresentará uma posição definitiva ao SINTE/SC.


Ressalta-se que, o SINTE/SC tomará todas as providências e medidas cabíveis, inclusive judiciais, se for o caso, para garantir o adequado e integral respeito aos direitos dos servidores do Magistério Público Estadual, tendo ciência que o atendimento de nossas pautas sempre precede de mobilização e luta.

terça-feira, 1 de abril de 2014

Calendário Estado de Greve

Estamos no período de construção de uma grande mobilização. Neste momento de Estado de Greve, precisamos fortalecer os trabalhadores e mobilizar o conjunto da categoria. Para isso, contamos com o seguinte calendário:

02/04/14 - Ato Macrorregional em Blumenau;

09/04/14 - Marcha dos Catarinenses em Florianópolis;

15/04/14 - Assembleia Estadual em Florianópolis.

Acompanhe o blog do Sinte Joinville e fique informado!

Ditadura Nunca Mais!

Hoje, 1° de abril, marca a data do golpe militar de 1964, que deu início a 21 anos de ditadura no Brasil. Um período de chumbo, que 50 anos depois, precisa continuar vivo na história e memória. Não esqueceremos toda a violência, as pessoas que desapareceram, foram torturadas, presas e marcadas por esse regime. 

O CDH e o SINTE, em parceria, realizaram o curso "50 ano do golpe civil-militar em Joinville/SC", que aconteceu nos meses de janeiro e fevereiro. Hoje, na praça da Bandeira, o CDH realizará ato para marcar a data do Golpe.

Ato: Ditadura nunca mais! Direitos Humanos Sempre!
Data: 01/04/14
Local: Praça da Bandeira:
Horário: 18h

Confira abaixo algumas fotos do curso:








Faltas que envolvam finais de semana

Muitos trabalhadores (as) tem dúvidas em relação as faltas de greve, paralisações e faltas injustificadas. Instalou-se um mito de quem falta na sexta feira recebe um desconto de três dias, contando o sábado e domingo. Após uma consulta ao Departamento Jurídico do SINTE, segue o esclarecimento em ofício na íntegra.


Do: Departamento Jurídico
Para: Diretoria Executiva do SINTE/SC e Diretor da Secretaria Adjunta de Organização e Interior - Norte

Assunto: Faltas Injustificadas e Contagem de Final de Semana e Feriado.
                  
                   Prezados Companheiros,
                   A Assessoria Jurídica do SINTE/SC (CRISTÓVAM & PALMEIRA ADVOGADOS ASSOCIADOS) procedeu a uma detida análise da consulta formulada pela Diretoria Executiva do SINTE/SC, acerca da contagem dos dias de final de semana e feriados como faltas injustificadas.
                   Inicialmente, cabe asseverar, conforme Título IX do Estatuto do Magistério Público Estadual de Santa Catarina – Lei n° 6844/86 – c/c artigo 4º da Lei Complementar 1.139/92, que a jornada do membro do magistério público estadual pode ser de 10 (dez), 20 (vinte), 30 (trinta) ou 40 (quarenta) horas semanais, de acordo com a carga horária curricular dos estabelecimentos de ensino, com exceção dos especialistas em assuntos educacionais, consultores educacionais e assistentes técnico-pedagógicos cuja carga horária pode ser de 20 (vinte) ou 40 (quarenta) horas semanais.
                   O registro da frequência deve ser diário e mecânico, ou por outra forma que vier a ser adotada nos casos indicados por regulamento (art.206). Todo o servidor do magistério deve cumprir rigorosamente seu horário de trabalho previamente estabelecido, sob pena de receber faltas injustificadas e, dependendo do número de faltas, estar sujeito a sanções disciplinares, inclusive a pena de demissão, caso falte ao serviço sem justa causa, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos ou 60 (sessenta) intercalados, no período de 12 (doze) meses.
                   Pois bem, o artigo 208 do Estatuto do Magistério Público Estadual dispõe, in verbis:
Art. 208 - As faltas ao serviço por motivos particulares não serão justificadas para qualquer efeito, computando-se como ausência o sábado e domingo, ou feriado, quando intercalados.
Parágrafo único - Para efeitos deste artigo, não serão consideradas as faltas decorrentes de provas escolares, coincidentes com o horário de trabalho ou o dia de ponto facultativo.
                   Da análise do preceito normativo supratranscrito, infere-se que para que os dias do final de semana ou feriados sejam computados como faltas injustificadas, o servidor deve faltar injustificadamente ao serviço no dia imediatamente anterior e posterior ao final de semana ou feriado.
                   Caso o servidor falte ao serviço público injustificadamente em uma sexta feira e volte a exercer suas atividades laborais diárias regularmente na segunda feira, o final de semana não deve ser computado como falta injustificada. No mesmo sentido, se o servidor faltar injustificadamente no dia imediatamente anterior a um feriado e voltar a laborar no dia seguinte, o feriado não deve ser computado como falta injustificada.
                   Importante consignar que a redação do artigo 208 da Lei n°6844/86 não é indubitável, de modo que comporta algumas interpretações. Entretanto, após deliberarmos sobre o assunto, concluímos que o final de semana e os feriados só podem ser computados como faltas injustificadas quando precedidos e sucedidos de outras faltas injustificadas.   
                  Sem mais para o momento, e esperando ter contribuído no deslinde das dúvidas consultadas, colocamo-nos à disposição para outras informações necessárias. Apresentamos votos de consideração e apreço.
                   Florianópolis, 03 de setembro de 2013.

Marcos Rogério Palmeira                     José Sérgio da Silva Cristóvam
OAB/SC 8.095                                 OAB/SC 16.298

Felipe Roeder da Silva
OAB/SC 32.650

sábado, 29 de março de 2014

ATO MACRORREGIONAL

Como parte do processo de mobilização do magistério catarinense nesse período de Estado de Greve, teremos os atos macrorregionais. 
O Ato da região norte, será realizado em Blumenau a partir das 14h do dia 02 de abril. O ônibus de nossa regional sairá do Centreventos as 12h. (Meio dia). No dia 03 o SINTE terá audiência com a SED para tratar de nossa pauta de reivindicação, assim, precisamos fortalecer nosso ato em Blumenau. VAMOS TOD@S! 

quarta-feira, 26 de março de 2014

Carta a comunidade e panfleto aos trabalhadores em educação.

Estamos num período de mobilização desde o dia 18 de março, período este que chamamos de Estado de Greve. É o momento de dialogarmos com os colegas de trabalho e com a comunidade escolar sobre os problemas que enfrentamos todos os dias em nosso local de trabalho. Neste final de março e início do mês de abril teremos várias atividades que culminarão com a realização de uma Assembleia Estadual no dia 15 de abril. Para isso o Sinte Joinville elaborou dois importantes panfletos para discutirmos na sala dos professores e com a comunidade. Segue abaixo. 




 

terça-feira, 25 de março de 2014

Café dos Aposentados

O SINTE Joinville convida todas/os Aposentadas/os em Educação para darmos início aos nossos encontros do ano de 2014 para um café.

Data: 28/03/2014 (sexta-feira)
Horário: 15 horas
Local: Sinte

Venha tomar um café conosco, esperamos você!

domingo, 23 de março de 2014

Confira algumas fotos da Assembleia Estadual

Em torno de 50 trabalhadores em educação da região de Joinville participaram da Assembleia Estadual no dia 18 de março, realizada no Centro Sul em Florianópolis. 


  





Nota de esclarecimentos sobre estabilidade provisória - ACTs

Prezados Companheiros do Magistério Público Estadual,

Chegou ao conhecimento do SINTE/SC e sua Assessoria Jurídica (Cristóvam & Palmeira Advogados Associados), que algumas Regionais do Estado não estavam permitindo às servidoras ACT’s, durante a estabilidade provisória, laborarem em sala de aula, além de que algumas servidoras da Regional de Laguna estavam com problemas pontuais e específicos no tocante a esse direito.

Nesse sentido, a fim de regularizar administrativamente as aludidas situações, representantes da Diretoria Executiva do SINTE/SC e da Coordenação Regional do SINTE/Laguna, juntamente com sua Assessoria Jurídica, representada pelo Advogado Felipe Roeder da Silva, realizaram, no dia 26 de fevereiro de 2014, nova reunião com a Diretora de Gestão de Pessoas da Secretaria de Estado da Educação (SED/SC). Na oportunidade ficou definido que o SINTE/SC encaminharia uma lista à SED/SC, com a indicação dos casos pontuais e as respectivas GERED’s que não estariam cumprindo regularmente o direito das servidoras à estabilidade provisória.

Após a reunião, de pronto o SINTE/SC encaminhou a referida listagem. Em resposta, a Diretora de Gestão de Pessoas da SED/SC retornou confirmando que foram tomadas todas as providências junto às Regionais que não estavam cumprindo devidamente o respectivo direito das servidoras ACT’s, inclusive as que não estavam permitindo as servidoras laborarem em sala de aula, pelo que todos os casos específicos relatados estavam resolvidos administrativamente. Em arremate, novo comunicado seria encaminhado a todas as Regionais para reiterar esclarecimentos e orientações no que tange à estabilidade provisória.

Ressalta-se que, se necessário, o SINTE/SC tomará todas as providências e medidas cabíveis, inclusive judiciais, para garantir o adequado e integral respeito ao direito à estabilidade provisória das ACT’s gestantes, desde a concepção até cinco meses após o parto, sendo que isso inclui, também, o direito à escolha de vagas, permanência em sala de aula, desempenho das atividades como ACT no ano subsequente (2014), o recebimento da regular e integral remuneração devida, bem como o direito à licença gestação de 180 (cento e oitenta) dias após o parto.

Portanto, como esclarecido anteriormente, todas as servidoras devem exigir tais direitos, inclusive acompanhadas de representantes das Regionais do SINTE/SC, sendo que, caso ocorram restrições ao direito de escolha de vagas e ao labor em sala de aula, indica-se a obtenção da documentação que comprove tal fato, com a imediata remessa à Assessoria Jurídica do SINTE/SC.

Esperando ter contribuído para o deslinde de eventuais dúvidas, ficamos à disposição para outras informações e orientações, ressaltando que a Assessoria Jurídica do SINTE continua firme a atuante em defesa dos trabalhadores da educação. Apresentamos votos de consideração e apreço a essa tão combativa categoria.

Florianópolis, 14 de março de 2013.


LUIZ CARLOS VIEIRA
COORDENADOR ESTADUAL
MARCELO SPECK DA ROSA
SECRETÁRIO DE ASSUNTOS JURÍDICOS E TRABALHISTAS



CRISTÓVAM E PALMEIRA ADVOGADOS ASSOCIADOS
Advogados: Daniela Cristina Rabaioli, Erones Faustino Junior, José Sérgio da Silva Cristóvam, Felipe Roeder da Silva e Marcos Rogério Palmeira

sexta-feira, 21 de março de 2014

SINTE Estadual encaminha pedido de audiência.

Os dirigentes foram até o Centro Administrativo, onde protocolaram ofício pedindo audiência com o Governador Colombo. O documento foi entregue na Casa Militar.



Ofício 035-2014 - Pedido Audiência Governador

quinta-feira, 20 de março de 2014

Principais decisões da assembleia estadual

Propostas aprovadas:

Contra o percentual de reajuste e a MP do governo do Estado

Tendo em vista que o reajuste do piso nacional do magistério tem como data de vigência o mês de janeiro, e que a MP propõe o parcelamento rejeitado pelo conjunto da categoria, somos contrário a essa medida provisória e cobramos do governo a aplicação do reajuste integral de imediato, com pagamento retroativo a janeiro de 2014.

Inclusão da revisão da Lei dos ACT’s na pauta da greve

Trouxemos esse ponto para o foco central, pois a atual lei, aprovada em 2009, é extremamente perversa aos professores temporários, fazendo distinções entre trabalhadores que não recebem de acordo com sua formação, não tem direito a plano de saúde, passa por cima da CLT prevendo abandono de trabalho a partir do terceiro dia de falta, não permite o afastamento para cuidados de saúde do filho, entre outros pontos que devem ser revistos.

Ocupação da ALESC quando a MP for discutida e votada no plenário

A medida provisória tramitará na ALESC, que tem como base a maioria de aliados da política de Colombo, portanto temos que denunciar a postura de manter e sustentar a política de desrespeito ao magistério catarinense por parte dos inimigos da educação no parlamento catarinense.
Teremos intervenção/mobilização na Alesc para defender nossa posição.

Realização de Atos Macro regionais

A reunião da executiva vai discutir o calendário e a organização. Serão realizados 4 (quatro) atos, nas cidades de Criciúma, Florianópolis, Blumenau e Chapecó.

  
Participação do Seminário de Mulheres CUTistas, no dia 24/03, com pelo menos 2 representantes por regional

O Seminário de mulheres pretende reunir trabalhadoras de todas as categorias para debater a participação das mulheres na luta da classe trabalhadora, bem como as questões específicas de combate ao preconceito de gênero na sociedade e no próprio movimento sindical. Para tanto pedimos atenção das regionais para que encaminhem esse ponto de imediato, haja   vista que a data da realização do seminário estar muito próximo.

Participação na Marcha dos Catarinenses no dia 09/04

A política do governo Colombo, atinge o conjunto da sociedade catarinense, que é prejudicada pela política de minimizar o atendimento de políticas públicas. É nesta perspectiva que vemos a entrega da saúde pública catarinense à iniciativa privada, casos da terceirização dos hospitais e até do SAMU. O não cumprimento do reajuste dos servidores do estado, O abandono da segurança pública, etc. E na educação a política de municipalização, abandono das condições de funcionamento das escolas, terceirização da merenda escolar. Precarização da carreira do magistério, não cumprimento da Lei do piso nacional, discriminação de ACTs distinções da categoria por meio de gratificações diferenciadas a professores AEs e ATPs.

Estado de Greve com Assembleia Estadual dia 15/04;

O encaminhamento da Assembleia é para o estabelecimento de um período de reforço na mobilização, o estado de greve é a situação de construção do entendimento da necessidade do enfrentamento com o governo, e no dia 15/04 faremos o balanço do resultado da mobilização para a greve. Para tanto temos que retomar com mais força a visita às escolas, intensificar nossa campanha com intervenção nos meios de comunicação regional e disseminação de nossa campanha salarial.

Diretoria Executiva

quarta-feira, 19 de março de 2014

Assembleia Estadual do magistério decide pelo Estado de Greve

Na tarde de ontem, 18/03, mais de 2 mil trabalhadores/as da educação do estado de SC se reuniram em Assembleia Estadual para deliberar sobre as diversas pautas da categoria. Os principais debates foram com relação ao reajuste salarial do magistério e o parcelamento proposto pelo Governo, este que por unanimidade foi rejeitado, bem como, as demais reivindicações da categoria, entre elas a descompactação da tabela salarial e a o fim do decreto das progressões. Para que as pautas sejam atendidas a Assembleia discutiu e votou em um plano de lutas e uma grande mobilização estadual, com a intenção de construir uma greve junto a base.

 Os principais pontos aprovados foram:

- Categoria em Estado de Greve para mobilização das bases por todo o Estado;

- Assembleia Estadual para o dia 15 de abril;

- Realização de 4 Atos macrorregionais nas cidades de Florianópolis, Blumenau, Criciúma e Chapecó;

- Realização de Atos em frente a Assembleia Legislativa;

- Inclusão na pauta da Revisão da Lei dos ACTs;

- Participação da categoria na Marcha dos Catarinenses, evento promovido pelas Centrais Sindicais no próximo dia 09 de abril.


Além destes, outros encaminhamentos foram votados, estes que serão divulgados a partir de amanhã no relatório da Assembleia Estadual.