terça-feira, 18 de novembro de 2014

II Encontro Estadual de Relações Étnicos Raciais do SINTE/SC

DIA 21 DE NOVEMBRO - CFH – UFSC

Objetivos do Encontro:
  1. Discutir as questões raciais no Brasil, especialmente em Santa Catarina, considerando os aspectos históricos e sociológicos com implicações na educação.
  2. Identificar os impactos da implementação das Leis 10639/2003 e 11645/2008 no estado de SC.
  3. Formular estratégias para consolidar a legislação antirracista junto aos/às trabalhadores/as em educação

Programação:
Manhã
Credenciamento: 8hs às 9hs
Abertura:
Atividade Cultural – 9hs às 9:15hs
Mesa de abertura – 9:15hs às 10hs
Luiz Carlos Vieira – Coordenador Estadual do SINTE/SC, Marcelo Serafim – Secretário Adjunto de Organização e Interior do SINTE/SC, Vanda Piñedo – Movimento Negro Unificado (MNU) e Representante do Movimento Raça e Classe.
Intervalo para café – 10hs às 10:15hs
Atividade Cultural – 10:15 às 10:30
Palestra – 10:30hs às 11hs

Educação e os Desafios para a Implementação das Leis 10.639/03 e 11.645/08: “Territórios, Direitos e Cidadania”

Palestrante: João Carlos Nogueira- Sociólogo, Doutorando em Quaternário, Materiais e Cultura/ Gestão do Território (UTAD/Portugal)
Debate – 11hs às 12hs
TardeRetorno – 14hs
Filme/documentário – 14hs às 14:30hs
Trabalho em grupo – 14:30hs às 15:30hs
Objetivo do trabalho em grupo: Produzir um diagnóstico situacional sobre a educação e as relações étnico-raciais em SC. (uma questão para cada grupo):
  1. Aplicação do sistema de Cotas na educação em SC.
  2. Quais as estratégias para implementação das leis 10639/2003 e 11645/2008?
  3. Qual o papel do SINTE no combate ao racismo e na implementação das leis 10639/2003 e 11645/2008?
Intervalo para café 15:30hs às 15:45hs
Plenária Final
Relato dos trabalhos em grupo 15:45hs às 16:15hs
Encaminhamentos
Encerramento com Atividade Cultural – 17hs
Prazo para inscrição: 10/11/2014

Critérios de Participação:
Preferencialmente profissionais da educação que trabalham ou tem interesse em trabalhar com a temática étnico racial na educação básica e a implementação das Leis 10.639/2003 (História da África) e 11645/2008 (Educação indígena).
O Centro de Filosofia e Ciência Humanas da Universidade Federal de SC (Campus Florianópolis) e o SINTE/SC estão desenvolvendo e discutindo a possibilidade de oferecer curso ou programa de formação continuada, em nível de aperfeiçoamento ou pós graduação com o objetivo da capacitação educacional e política na temática específica do encontro.
Todos os participantes deverão ser filiados ao SINTE/SC.

Vagas por regional:
Serão garantidas 05 vagas por Regional.
As regionais que tiverem mais que 05 pessoas interessadas em participar, poderão enviar também a inscrição de suplentes.
As inscrições deverão ser enviadas, impreterivelmente, até o dia 10/11/2014. (As regionais que não enviarem as inscrições até esta data, terão suas vagas remanejadas para aquelas que tiverem mais pessoas interessados em participar).
Pedimos que nas assembleias regionais e reuniões de representantes seja informado sobre o encontro, para indicação ou eleição dos nomes de seus representantes.



http://sinte-sc.org.br/eventos/ii-encontro-estadual-de-relacoes-etnico-raciais/

Encaminhamentos Aprovados na Assembleia Estadual de 12/11/2014 em Campos Novos


Pauta:

1 – Informes;
2 – Análise de Conjuntura;
3 – Calendário de Mobilização e Campanha Salarial 2015;
4 –Encaminhamentos;
5 – Outros.

Encaminhamentos:

Campanha Salarial
  1. Revogação do Decreto 3593/2010, Abono das Faltas e Garantia das progressões;
  2. Exigência de discussão previa do plano de carreira, descompactação da tabela salarial, 1/3 de hora atividade, garantia de remuneração de acordo com a formação mesmo em estágio probatório; com o SINTE/SC, antes de enviar para ALESC;
  3. Reajuste do Piso na carreira, integral, em janeiro;
  4. Revisão da lei dos ACTs;
  5. Realização de Concurso Público de Ingresso, para todos os cargos, no primeiro semestre de 2015;

Calendário:
  1. Audiência com o Secretário de Educação antes do final do ano, para garantir o abono das faltas;
  2. Reunião do Conselho Deliberativo na semana de Planejamento/Estudo, em fevereiro 2015;
  3. Assembleia Estadual na primeira quinzena de Março, em Florianópolis
  4. Caso o projeto sobre carreira for para ALESC antes de março, a Diretoria Executiva antecipará a data da assembleia estadual;
  5. Caso for encaminhado qualquer projeto para ALESC que prejudique a categoria, a Diretoria Executiva deverá convocar os trabalhadores em Educação para acompanhar a tramitação;
  6. Em 2015 serão realizados Encontros Estaduais de ACTs, Aposentados e Trabalhadores do magistério lotados na FCEE e conveniadas;
  7. Elabora material de esclarecimento e alerta, em 2014, sobre o que estará em jogo na discussão sobre o plano de carreira,
  8. Jornal mural sobre o calendário escolar de 2015;

  9. Gerais:
    1. Reivindicar reajuste do vale alimentação;
    2. Reivindicar Plano de saúde para os ACTs;
    3. Denunciar os problemas com o plano de saúde; (SC Saúde)
    4. Exigir o cumprimento da meta 17 do PNE, (igualdade dos salários dos servidores com mesma escolaridade);
    5. Moção de repúdio contra a perseguição e punição aos trabalhadores e sindicalistas por parte da Secretaria da Educação, citando os casos específicos;
    6. Solicitar audiência com o governo do estado para tratar das demissões, perseguições e assedio aos professores;
    7. Encaminhar orientações sobre a visita de outros advogados(as) nas escolas estaduais, inclusive com registro de BO;
    8. Solicitar, junto a assessoria jurídica, esclarecimentos sobre os prazos das ações judiciais do SINTE/SC;
    9. Moção de apoio a greve dos trabalhadores da EMBRAER;
    10. Orientar os Coordenadores Regionais para fazer contato com as APAES e conveniadas, para verificar se tem profissionais com carga horária e valores de regência diferenciados nas mesmas funções;
  1. Orientar os Coordenadores Regionais para fazer levantamento dos espaços físicos das APAES para cumprimento da HA; (relatório escrito e fotos).
  2. Moção de apelo ao governador para fazer o pagamento de pensões para as crianças das APAES;
  3. Revisão do calendário escolar, com atualização da interpretação sobre: “O que são dias de efetivo trabalho escolar”;
  4. Orientar a participação nas atividades do dia 01/12, (Dia de esclarecimento sobre prevenção e redução de contágio DST/AIDS), em pelo menos uma escola por regional em parceria com as secretarias municipais de saúde;
  5. Elaborar e divulgar um documento com o posicionamento do sindicato sobre as chamadas públicas;
  6. Solicitar revogação do Decreto de escolha para direções de escolas, e aprovação de uma lei que garanta gestão democrática nas escolas, de acordo com que prevê a meta 18 do PNE;
  7. Promover, durante o ano de 2015, uma campanha para eleição direta de diretores de escola para 2016;
  8. Reivindicar a extensão do contrato dos ACTs até janeiro e o pagamento da rescisão seja pela média da carga horária trabalhada;
  9. Solicitar um parecer jurídico sobre a possibilidade de ação judicial cobrando a isonomia do pagamento dos ATPs em relação aos AEs;
  10. Verificar a possibilidade de envio de uma planilha com os cálculos para pagamentos das ações;
  11. Criar um mecanismo de controle no SINTE/SC, das ações encerradas que foram pagas ou não, e os motivos;
  12. Participar das atividades do dia mundial de combate a violência contra a mulher, (25/11)
  13. Exigir do estado a matrícula para todos os educandos no primeiro ano das series iniciais do Ensino Fundamental e no primeiro ano do Ensino Médio;
  14. Dar publicidade ao ato de entrega da pauta de reivindicação ao governo;
  15. Participar do ato em defesa da vida, no dia 28/11, na cidade de Chapecó; (03 anos do assassinato do Professor Marcelino Chiarello).
  16. O SINTE/SC não deverá realizar o pagamento de salários aos trabalhadores em educação demitidos em decorrência de processos administrativos, enquanto estiver tramitando processo judicial para reintegração ao cargo. Caso as Coordenações Regionais optem por faze-lo, deverão estar cientes que serão responsabilizadas pelas consequências legais e políticas que poderão ocorrer.





Merenda Escolar: MP estabelece Termo de Compromisso de ajustamento de conduta com o governo do estado


http://sinte-sc.org.br/problemas/merenda-escolar-mp-estabelece-termo-de-compromisso-de-ajustamento-de-conduta-com-governo-do-estado/

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Governo libera licença para Mestrado e Doutorado, mas critérios para concessão criam barreiras para o acesso e excluem trabalhadores


Após o anuncio feito pelo Secretário Eduardo Dechamps no dia do/a professor/a que o governo estaria liberando os/as profissionais para cursarem mestrado e doutorado, este elogiado pela imprensa como um presente aos/as mestres/as, no dia 16/10/2014 a SED publicou o edital 34/2014, estabelecendo datas e critérios para o a afastamento.

O edital abre a concessão da licença apenas para detentores dos cargos efetivos de professor/a e de Consultor/a Educacional, excluindo os demais trabalhadores, discriminando e negando o direito à formação a todos/as os profissionais. Ao não entender o conjunto dos/as profissionais da educação como peças chaves ao processo pedagógico além de prejudicar a uma grande parcela dos/as trabalhadores/as, deixa clara a concepção de educação do governo: elitista e excludente, pois privilegiando alguns em detrimento de outros/as.

Lembramos ao Sr Governador, que a escola não pode continuar sendo entendida de forma fragmentada, todos/as que nela atuam são de igual importância, e a qualidade que queremos só se dará quando o conjunto destes/as profissionais estiver adequadamente capacitada. Não podemos aceitar a visão de que apenas alguns/as profissionais fazem parte daqueles/as que são indispensáveis para aprofundar seus conhecimentos e contribuir no desenvolvimento educacional do conjunto da escola.

Não é a primeira vez que isso acontece, a fórmula usada para este decreto se assemelha ao que trata da escolha de diretores, que da mesma forma cria critérios que beneficiam alguns setores deixando outros excluídos do processo. Desta forma, profissionais importantes para o bom andamento da escola, como os AEs e ATPs ficam completamente excluídos, pois ambos os decretos impossibilitam sua participação.

Queremos entender também, de que forma ou qual o critério a ser adotado para definir as áreas de interesse e quais serão as prioridades ou quesitos que serão relevantes para a escolha dos projetos dos/as candidatos/as, pois isto não está claro no edital.

Outro fator que precisamos levar em conta são os anos em que o estado represou esta concessão, o decreto limita em apenas um afastamento por regional (GERED), para cursar mestrado, e quatro em todo estado para cursar doutorado, um número insuficiente para minimamente contemplar as necessidades das escolas, e mais uma vez, frustra a expectativa daqueles que a longo tempo aguardavam a possibilidade de aprofundar seus estudos.

Para o SINTE/SC, a qualificação dos trabalhadores em educação é essencial para a melhoria da administração pública, pois interfere diretamente na qualidade da educação e represar ou contingenciar a liberação dos profissionais da educação limitando de forma tão radical a possibilidade de estudo, não é razoável e nem a melhor forma de dar o salto de qualidade tão necessário na educação.

Entendemos que aprimorar e qualificar nosso contingente de trabalhadores/as é apenas um dos fatores necessários para estimular uma carreira tão desacreditada como a do magistério e por isso deve ser facilitado para que possamos alcançar a meta que toda a sociedade almeja:Uma educação publica e de qualidade para todos/as.

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Audiência com Diretoria de Ensino Sobre Calendário Escolar 2015



A comissão de elaboração do calendário escolar 2015, composta por Rosângela, Alvete e Aldoir, estiveram reunidos hoje, 05/11, com a Diretoria de Ensino da Secretaria de Educação, para discutir o calendário letivo de 2015.

As principais reivindicações do SINTE/SC são para que seja garantido o recesso escolar de julho de pelo menos 15 dias e que os dias de estudo, parada pedagógica, planejamento e provas finais, (exames), sejam computados como dias de efetivo trabalho escolar. Este último item precisa de previsão no Projeto Político Pedagógico da escola como mecanismo de recuperação, garantindo 5 (cinco) dias a mais no computo geral, o que permitirá o recesso de duas semanas no mês de julho.

Quanto as datas de início e termino das aulas, propomos que o ano letivo inicie no dia 09/02/2015 com os professores e no dia 18/02 (depois do Carnaval) com os alunos, e término no dia 18/12/2015.

Solicitamos também que seja garantida a autonomia das escolas na definição das atividades de formação continuada, pois somos contra a forma como o estado está fazendo atualmente, de maneira concentrada e em muitos casos através de tele conferência. Para o SINTE/SC, as atividades de formação continuada deverão ser distribuídas durante o ano letivo, pois consideramos que a concentração e a falta de autonomia não contribuem para o processo pedagógico.

A equipe da Diretoria de Ensino avaliou como importante nossas posições, tendo em vista que as justificativas apresentadas beneficiam pedagogicamente o ensino e assumiu o compromisso de até a próxima segunda, dia 10/11, nos encaminhar sua posição sobre as propostas apresentadas.



DIRETORIA EXECUTIVA



quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Campanha Salarial 2015 - Assembleia Regional


Foi realizada na segunda-feira (03/11), a Assembleia Regional do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (SINTE) de Joinville, que aprovou a seguinte pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2015:


- Reajuste na carreira conforme a Lei do Piso, integral em janeiro (conforme custo aluno do FUNDEB)

- Descompactação da tabela salarial

- Aplicação de 1/3 de hora atividade

- Revogação do decreto de progressão funcional

- Reajuste do vale-alimentação (equiparação com UDESC)

- Auxílio longa distância

- Adicional noturno

- Triênios de 6%

- Calendário escolar unificado em todo estado, considerando conselhos de classe, reuniões pedagógicas e dias de planejamento como dias de efetivo trabalho escolar. Garantir os pontos facultativos (emenda de feriados)

- Garantia de 15 dias de recesso em julho

- Inclusão dos ACTs no SC Saúde

- Revogação da Lei dos ACTs (Lei 456)

- Garantia de condições de trabalho para todos os trabalhadores em educação

- Garantia de 30 dias consecutivos de férias para AEs, ATPs e especialista, independentes dos recessos

- Concurso público para todas as funções do quadro do magistério (1º semestre 2015)

- Concurso público para serventes, vigias e merendeiras

- Concurso público para profissional de biblioteca

- Eleições diretas para diretores de escolas

- Fim da municipalização do Ensino Fundamental

- Fim da terceirização da merenda escolar

- Abono das faltas de todas as mobilizações

- Liberação sindical para as regionais


Plano de lutas


- Entrega da pauta de reivindicações ao governo até o início de dezembro;

- Campanha de mídia em janeiro e fevereiro;

- Reunião de representantes na segunda quinzena de fevereiro

- Assembleia estadual na primeira quinzena de março


OBS: dependendo da resposta do governo à pauta de reivindicações, a programação poderá ser antecipada.



Atenção Magistério Catarinense


ASSEMBLEIA ESTADUAL DO SINTE / SC


Dia 12 de Novembro, às 14 horas na cidade de Campos Novos.


Pauta:

1 – Informes
2 – Conjuntura;
3 – Calendário de Mobilização e Campanha Salário 2015;
4 – Encaminhamentos;
5 – Outros.


Passado o processo eleitoral, chegou o momento de discutirmos a pauta do magistério para 2015. O Governo do Estado já anunciou mudanças no plano de carreira. Nossa tarefa então é nos organizamos e debatermos para que nossos direitos sejam mantidos e as reivindicações dos trabalhadores atendidas.
Por isso participe! Em 2015 muitas lutas poderão vir e precisamos estar unificados.


SUA PRESENÇA É MUITO IMPORTANTE!  PARTICIPE!!


Interessados em participar da Assembleia Estadual devem passar nome e RG para o SINTE Regional até às 12h do dia 11/11/2014. 
Através do telefone: 3026-6534 ou e-mail: sinte.joinville@yahoo.com.br



quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Atualize seu cadastro online junto ao SINTE/SC


Comunicamos que a partir de agora o SINTE/SC possui uma ferramenta online de atualização cadastral. Você filiado/a que mudou de endereço, telefone, email ou outra informação importante para sua ficha junto a entidade, atualize seu cadastro sem precisar sair de casa nem telefonar.

É importante que todos os dados estejam corretos para que no caso de envio de algum material gráfico, ou pela internet o mesmo chegue ao destino, e que você esteja sempre informado sobre as ações do seu Sindicato.

Por isso solicitamos que atualize seus dados e compartilhe essa informação aos seus colegas do magistério.

Veja como é fácil:

Na página principal do SINTE www.sinte-sc.org.br, clique no ícone demonstrado abaixo com um destaque em vermelho.


Então preencha todos os dados do formulário e clique em enviar.


É rápido, simples e você estará em nosso banco de dados de forma atualizada. Não perca tempo, acesse nosso site!


SINTE/SC tem audiência com FCEE para tratara de denúncias de Assédio Moral


Na tarde de ontem, 22/10, o SINTE/SC através do Coordenador Estadual Luiz Carlos Vieira, Secretário Geral Carlos Figueiredo e Secretária de Organização Rosangela Barreiros estiveram reunidos na Fundação Catarinense de Educação Especial – FCEE com o Diretor Administrativo Rubens Feijó, a Consultora Jurídica Ana Paula Darós e a Presidente da Associação dos Servidores da Fundação Elisete Vieira para tratar de diversas denúncias e reclamações de trabalhadores ligados a FCEE e as APAES conveniadas. Os casos que estão acontecendo em várias regiões do Estado, vão desde processos administrativos, afastamentos e assédio moral sofrido pelos servidores.

De acordo com SINTE geralmente nos processos a culpa recai apenas nos professores/as que acabam sendo punidos, enquanto os assediadores em alguns casos apenas trocados de lugar. A FCEE questionou e disse que também gestores são assediados. O Coordenador do Sindicato destacou que a entidade quer discutir no sentido de minimizar tais situações, e que mesmo atuando na defesa do trabalhador não quer colocar panos quentes, contudo, não podemos permitir chegar ao extremo, afirmou.

Dentre tantos, dois casos que estão em andamento foram destacados na reunião, um no CAPs, que fica dentro das instalações da FCEE e outro na APAE de Xanxerê, ambos com graves desdobramentos como processos administrativos, judiciais e risco para a integridade física de envolvidos.

O SINTE solicitou uma reunião com o Presidente da FCEE Eliton Carlos Verardi Dutra e todos os envolvidos no caso do CAPs, pois segundo informações repassadas ao SINTE os funcionários estão com medo de falar, pois além do assédio existem outros problemas no setor.

lações pessoais entre os colegas, para falar dos problemas, questionarem-se frente a frente, dialogar. É o momento onde cada um pode colocar sua posição, tanto coordenação, quanto professores/as.

O caso de Xanxerê, o processo administrativo já está finalizado, faltando apenas a assinatura do presidente da FCEE. Mesmo assim, o SINTE solicitou que os trabalhadores mesmo antes do final do processo sejam remanejados, pois dada a gravidade da situação que tomou grandes proporções na cidade, é preciso garantir a integridade física dos envolvidos. A FCEE afirmou que vai analisar as possibilidades.

A Consultora Jurídica da FCEE afirmou estar atuando em ambos os casos e que tem conhecimento dos outros, entretanto, diz que a instituição muitas vezes fica de mãos atadas já que os/as Presidentes da APAES e os pais é que indicam os Diretores e Coordenações e com o aval da Federação das APAES e a FCEE não pode interferir. Ela diz ainda que estão pensando em possibilidades de modificar os contratos de convênios, criando cláusulas ou critérios que tentem coibir o assédio moral sob pena da rescisão dos mesmos.

O Diretor Administrativo da fundação se comprometeu em agendar o encontro entre os envolvidos do caso do CAPs, SINTE/SC e o Presidente da FCEE.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Campanha Salarial 2015

                  
Participe da elaboração da pauta de reivindicações


ASSEMBLEIA REGIONAL - 03 de novembro às 18:30 horas / Local : Sinsej (Rua Lages, 84)

ASSEMBLEIA ESTADUAL FLORIANÓPOLIS - 12 de novembro 

Interessados em participar da Assembleia Estadual devem passar nome e RG para o SINTE Regional até às 12h do dia 11/11/2014. 
Através do telefone: 3026-6534 ou e-mail: sinte.joinville@yahoo.com.br
  

SUA PRESENÇA É MUITO IMPORTANTE! PARTICIPE!

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Parabéns Professor!


O SINTE/Joinville deseja um feliz dia dos professores e que nesta data possamos refletir a grande importância que temos na sociedade.

Nossa principal luta é a valorização profissional da categoria e o reconhecimento do nosso trabalho diariamente.

A luta em busca de nossos direitos continua. Parabéns!



sexta-feira, 3 de outubro de 2014

SINTE/SC Recebe novas denúncias de Assédio Moral nas Escolas


Devido ao aumento das denúncias de Assédio Moral e violência contra professores/as nas escolas, em reunião da executiva o SINTE/SC aprovou a elaboração de mais uma campanha de orientação e alerta para coibir que tais fatos continuem acontecendo.
O material esclarece e orienta de que forma devem proceder os/as trabalhadores que sofrerem este tipo de abuso. Lembramos também que já foi encaminhada uma cartilha que está disponível em PDF em nossa página e um jornal mural, ambos tratando do Assédio Moral.
Comunicamos aos/as Coordenadores/as das Regionais, Conselheiros e Lideranças que elaboramos um boletim online em PDF \sobre violência e assédio moral para que seja impresso e distribuído nas escolas. É importante também que o mesmo seja colocado em local bem visível nos locais de trabalho.
Download e impressão: Boletim Online Nº 26 Assédio Moral
O mesmo material será postado em nosso site e no facebook e importante que todos/as compartilhem os posts com o maior número possível de nossos/as filiados/as, para que a informação chegue em todas as unidades escolares do estado.
Internet:


quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Em boca fechada não entra Mosca


Deschamps culpa greve dos professores pela queda do IDEB de SC

“Na avaliação do vice-presidente do Consed (Conselho Nacional de Secretários de Educação), Eduardo Deschamps, greves de professores de redes estaduais e municipais em todo o país tiveram impacto nas notas do Ideb 2013 (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), pelo MEC (Ministério da Educação)”.
O SINTE/SC questiona a posição do Secretário Dechamps e afirma que o problema da queda de SC no IDEB 2013 não está de forma nenhuma ligado ao fato de que os/as professores/as entraram em greve pela aplicação da Lei do Piso em 2011. Lembramos ao Secretário que a categoria participou de inúmeras greves mais longas e mais frequentes e nem por isso foi registrada queda do IDEB no estado.
O problema é muito maior do que o as greves que ocorreram e não pode ser ignorado pelas autoridades que se omitem da responsabilidade e jogam a culpa na categoria.
Aconselhamos ao secretário que leia o relatório da OCDE colocando o Brasil no topo do ranking de violência nas escolas e Santa Catarina não está fora da lista. De acordo com a “pesquisa global feita com mais de 100 mil professores e diretores de escola do segundo ciclo do ensino fundamental e do ensino médio (alunos de 11 a 16 anos) põe o Brasil no topo de um ranking de violência em escolas”.
Na enquete da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), 12,5% dos professores ouvidos no Brasil disseram serem vítimas de agressões verbais ou de intimidação de alunos pelo menos uma vez por semana. Trata-se do índice mais alto entre os 34 países pesquisados.
Estudo também revelou que apenas um em cada dez professores no Brasil acreditam que a profissão é valorizada pela sociedade 12,6%), a média global é de 31%.
O Brasil está entre os dez últimos da lista nesse quesito, que mede a percepção que o professor tem da valorização de sua profissão e não se sentem apoiados e reconhecidos pela instituição escolar e se veem desconsiderados pela sociedade em geral.
Podemos explicar os índices do IDEB se levarmos em consideração que Santa Catarina paga um dos piores salários do país, e com seus/as profissionais desmotivados, adoecidos e sofrendo constante violência física, simbólica e institucional no ambiente escolar, acrescido ao fato de que os/as alunos/as trazem problemas do cotidiano para dentro das escolas e estas não conseguem lidar com estas demandas, tanto no aspecto pedagógico quanto no aspecto físico (estruturas).
Para o historiador Danilo Alexandre Ferreira de Camargo o adoecimento e a deserção dos professores da escola acontecem em função do cotidiano escolar ser insuportável para a maioria dos profissionais da educação.  A tentativa é sempre colocar a escola nos eixos, nunca questioná-la como instituição.
O pesquisador acredita que isto ocorre devido a forma particular de “condução das condutasno interior da instituição escolar”. Ou seja, o estado é quem estabelece quais devem ser as condutas e como os/as profissionais e alunos/as devem ser conduzidos/as. Isso naturaliza a burocratização e produz formas de conduta adequadas ao interesse do governo para serem geridas pelos comandos políticos do Estado.
Partindo da ideia de que existe uma crise, como a greve ou a Lei do Piso, depois é feito o diagnóstico da patologia, e sua posterior proposta de medicalização e é claro quem deve ser medicado são os/as professores/as. E governo nunca é diagnosticado e nem recebe medicação. Não é possível que diante de evidências tão contundentes se continue a responsabilizar o setor mais penalizado dentro da educação que são seus/as profissionais.
O SINTE/SC repudia a fala do Secretário e alerta que o mesmo deveria parar para pensar em todas as variáveis antes de emitir juízo de valor. É necessário que governo e sociedade discutam seriamente a educação pois corremos o sério risco de num futuro bem próximo não termos mais profissionais dispostos/as a atuarem nela. Então sim teremos o verdadeiro caos.



http://sinte-sc.org.br/trabalhadores-da-educacao/em-boca-fechada-nao-entra-mosca/

Representações Sociais sobre a Ditadura em Joiville


O presente questionário é anônimo e é parte integrante de pesquisa que tem como objetivo identificar e discutir as representações sociais da população joinvilense sobre a Ditadura.

https://docs.google.com/forms/d/1KesaWdEwtMXLjx364HSiHJartLGml3WsycE6ijIxoVo/viewform


quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Pense bem MAGISTÉRIO!!! O voto da Educação Vale Muito!


Conforme decidido pelos Conselheiros e Executiva na última reunião do Conselho Deliberativo do SINTE/SC em Blumenau, hoje, dia 17 de setembro, é a data de uma grande panfletagem que deve acontecer por todo o Estado.
As coordenações Regionais do SINTE estarão durante todo o dia de hoje distribuindo um material impresso aos trabalhadores/as em educação, pais, alunos e sociedade em geral, sobre o que realmente foi feito pela educação nas mãos de Bauer (quando Secretário de Educação) e Colombo.
A ação é uma continuação da campanha BASTA COLOMBO, que também ganha força pelo NÃO ao candidato Paulo Bauer. O slogan é O VOTO DA EDUCAÇÃO VALE MUITO, como forma de conscientizar a categoria a não votar no atual modelo de política imposta a educação catarinense.
Vale ressaltar que essa atividade só pode ser divulgada agora para que nosso material não fosse apreendido, isto porque, o TRE ordenou a retirada de outdoors veiculados em regionais, denunciando o descaso com o magistério.
Veja o material:










terça-feira, 16 de setembro de 2014

SINTE/SC Entrega Carta Compromisso aos candidatos/as


O SINTE/SC entregou ontem pela manhã (15/09), a Carta Compromisso com as reivindicações do magistério Catarinense aos candidatos/as ao Governo do Estado. Apesar do convite ter sido enviado a todos/as, apenas três compareceram: Janaína Deitos – PPL, Claudio Vignatti – PT e Gilmar Salgado – PSTU. A entrega aconteceu as 10 horas da manhã, no auditório do Hotel Cecomtur, em Florianópolis e contou com a presença da Diretoria Executiva do SINTE/SC, Centrais Sindicais, Sindicatos, candidatos, assessorias e imprensa.

http://sinte-sc.org.br/wp-content/uploads/2014/09/Carta-Compromisso-Candidatos-a-Governador-2014-ok.pdf

domingo, 7 de setembro de 2014

Grito Dos Excluídos!

"Um espaço de participação em que os setores excluídos da sociedade trazem à luz seu protesto e anseio por mudanças. No dia 07/09 em todo o país, participantes do Grito denunciam o atual modelo econômico, o capitalismo, que concentra riquezas e condena milhões de pessoas à exclusão social. Eles propõe tornar público, nas ruas e praças, o rosto desfigurado dos excluídos, vítimas do desemprego, da miséria e da fome. Assim, lutam por um sistema mais justo, de inclusão social e sem a exploração do homem pelo homem, o socialismo."


Este é um trecho do panfleto do Grito dos Excluídos, distribuído neste 07/09 por diversas entidades que participaram, entre elas, o SINTE. Confira as fotos.







 










Devolução do Imposto Sindical 2014


Embora o SINTE/SC seja contrário ao Imposto Sindical, os trabalhadores em educação, nos últimos anos, têm sofrido o referido desconto na sua folha de pagamento. No entanto, para que o sindicato tenha recebido os 60% destinados à entidade, foram necessárias diversas cobranças, políticas e judiciais.
Corroborando com as políticas do sindicato, ou seja, contrário ao desconto do Imposto Sindical e em cumprimento ao IX Congresso Estadual do SINTE/SC, estaremos realizando a devolução dos valores descontados e em cumprimento ao deliberado no X Congresso Estadual do SINTE/SC, em Fraiburgo/SC, a devolução será para todos/as filiados/as que comprovarem a filiação no mês de março de 2014.
Enfim, a devolução dar-se-á referente aos 60% destinados ao sindicato, e para todos e todas os/as filiados/as do SINTE/SC no mês referente ao devido desconto em folha de pagamento. (03/2014)
Devido à impossibilidade e demora da SEA (Secretaria de Administração) no fornecimento dos dados necessários para a realização do pagamento da devolução do imposto sindical, o Departamento Financeiro do SINTE/SC com aprovação do Conselho Deliberativo elaborou uma planilha com dados importantes para o início imediato da devolução da contribuição. Neste sentido é importante que os/as filiados/as preencham corretamente encaminhem a Sede Estadual. O prazo para o pagamento é até o término do ano letivo, isto é, até dezembro de 2014.
O requerimento encontra-se disponível no nosso site www.sinte-sc.org.br na Central de Documentos no ícone REQUERIMENTOS. 
Os associados devem comparecer na sede regional, munidos do Número da agência e conta corrente, CPF e contracheque referente ao mês de março de 2014.