Sinte - Regional de Joinville

Sinte - Regional de Joinville

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Pressão da categoria faz Gerência de Educação recuar

Abertura do sexto ano será garantida em oito escolas de Joinville

As ações do Sinte/Joinville e da categoria garantiram a abertura de turmas de 6o ano em pelo menos oitos escolas da rede estadual de Joinville para 2011. A decisão foi tomada depois de muita pressão do sindicato através de audiências e denúncias.


Com a documentação protocolada pelo Sinte no último dia 10/11 direcionada ao promotor da infância e juventude de Joinville Sérgio Joesting, o mesmo convocou no dia 11/11 a Gerência de Educação para prestar esclarecimentos sobre o fato.


Mais uma vez a categoria mostra sua força e faz a Gerência voltar atrás da sua decisão. O Sinte defende que todas as escolas da rede estadual abram vagas para o 6o ano.


Segundo documento apresentando pela gerência, as escolas contempladas com a decisão são: Plácido Xavier, Léa Lepper, Plácido Olimpio de Oliveira, Martins Veras, Osvaldo Aranha, Elpidio Barbosa, Olavo Bilac, Francisco Manoel da Silva.

Sinte/Joinville participa de audiência pública

Gerência de Educação se faz de desentendida e não participa de audiência sobre o ensino de nove anos na Câmara de Vereadores

Mas uma vez a categoria e comunidade escolar se organizaram e mostraram sua força na audiência pública realizada na Câmara de Vereadores de Joinville no dia 09/11. Essa ação denunciou todas as irregularidades feitas pela implementação equivocada do Governo Estado referente ao ensino de 9 anos.

Servidores, pais e alunos acompanham audiência
Novamente a Gerência fechou os olhos para a educação e não compareceu a audiência, informando que não foi convidada oficialmente. Vereadores criticaram tal atitude e mostraram e-mail enviado dias antes da audiência. – Será que um problema tão importante que deveria ser resolvido com grande urgência teria que ser um convite protocolado na Gered, disse um vereador.

Na audiência o Sinte/Joinville
apresentou encaminhamentos referentes à abertura do sexto ano em todas as escolas, garantindo assim o número de turmas, mantendo os direitos dos professores, como a regência de classe, o número de aulas, entre outros. Outra deliberação importante da audiência foi a solicitação de uma audiência pública estadual com urgência.


Terminada a audiência pública, pais, professores e um dos vereadores deslocaram ao fórum para denunciar o fato ao promotor Sérgio Joestingna da vara da infância e da juventude.

Caminhada ao Fórum

Professores fazem denúncia ao promotor Sérgio Joesting

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Assembleia Estadual em Florianópolis delibera ações

Encaminhamentos foram aprovados com expressiva participação da categoria e reforçou a luta e a mobilização pela conquista e estabilidade dos nossos direitos.

-Exigir do governo a realização de seminários de formação para os professores sobre a implementação do Ensino de 9 anos;
- continuar as visitas junto às promotorias públicas para a entrega de denúncias de problemas provocados com a implantação do Ensino de 9 anos;
- garantir a matrícula paralela aos alunos de 5ª série, e não assinar as atas de Conselho de Classe que determinem a aprovação automática;
- solicitar à ALESC para que seja marcada uma audiência pública para discutir o Ensino de 9 anos;
-exigir a retirada da ALESC do PLC 36/2010 (que dispõe sobre o usufruto de licenças prêmio e especial;
-acompanhar a escolha de vagas dos ACTs e recolher assinaturas no abaixo-assinado exigindo a realização de concurso de ingresso no magistério.
-solicitar audiência com o presidente da FCEE para resolver os problemas referentes ao Edital 003/2010 (processo seletivo para ACTs na FCEE e nas instituições conveniadas).
-Deflagração de uma campanha de mobilização - com cartazes, panfletos e outros materiais – com o objetivo de mobilizar a categoria para enfrentar a política do governo estadual para a educação;
-exigir que o Governo cumpra a Lei 170 (principalmente no referente ao número de alunos/salas de aula;
-fazer uma moção de repúdio contra a Instrução Normativas 02/2010 da SED, que trata sobre a remoção e a portaria nº 68, que trata do número de alunos por sala de aula e da constituição de turmas bisseriadas;
-defender a implantação da gestão democrática em toda a rede estadual em 2011, e apoiar a eleição de diretores nas escolas do Maciço do Morro da Cruz (Fpolis), que será realizada no final deste ano;
-lutar contra a privatização da merenda escolar e denunciar os problemas decorrentes da mesma;
-elaborar um informativo sobre as perdas dos direitos do magistério durante o Governo LHS e Pavan, e esclarecimentos aos professores ACTs sobre seus direitos;
-denunciar ao CREA (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura) as condições físicas das escolas da Grande Fpolis, que estão funcionando sem o documento HABITE-SE;
-realizar uma pesquisa sobre a saúde do trabalhador na Educação, condições de trabalho do trabalhador nas unidades escolares, situação das escolas da rede e violência nestas escolas como objetivo de obter um perfil da Educação em Santa Catarina;
-participar do Fórum dos Servidores Públicos Estaduais de Santa Catarina;

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Sinte/Joinville garante audiência pública

Movimentação do Sinte/Joinville garante audiência pública na Câmara de vereadores de Joinville para tratar do ensino de 9 anos.

A implantação do Ensino de 9 anos em Santa Catarina tem ocorrido de forma caótica. Além de muitos alunos ficarem sem aula em 2011, pois a demanda é grande e os municípios não têm como atender; os professores também serão prejudicados com perdas de regência de classe e a redução de carga horária. Por isso o SINTE Joinville convida todos a participar da Audiência Pública sobre o Ensino de 9 anos que será realizada no dia 09/11/2010 as 14h na Câmara de Vereadores de Joinville.