Sinte - Regional de Joinville

Sinte - Regional de Joinville

sábado, 30 de abril de 2011

Ato pelo Piso marca uma nova era de lutas em Joinville

Grande Ato do magistério em Joinville marcou uma nova era de lutas pela Educação de SC. Exigimos do governador a implementação imediata do piso com 1/3 de aulas atividades.

- Agradecemos a todos os trabaladores em Educação que participaram do Ato. Acreditamos no poder de luta da nossa categoria, fortalecendo cada vez mais o nosso Sindicato.


quinta-feira, 28 de abril de 2011

Magistério estadual vai às ruas em Joinville

Mais de 400 pessoas participam do Ato Público seguido de caminhada até a SDR


Um grande Ato Público marcou um novo rumo para a Educação em Joinville e Santa Catarina. Na tarde do dia 28/04 os trabalhadores em educação das regionais de Joinville, Jaraguá do Sul, Blumenau e Itajaí, estudantes e vários outros sindicatos, saíram em passeata para reivindicarem a imediata implementação do Piso Nacional em SC.

 

"A manifestação deu novo ânimo e muita disposição na defesa dos direitos dos trabalhadores, especialmente pela aplicação da Lei do Piso Nacional em Santa Catarina", avalia a coordenadora do Sinte Prof.ª Clarice Erhardt.






quinta-feira, 21 de abril de 2011

Secretário se compromete em não descontar faltas

Professores que participarem de atividades do Sinte não terão faltas descontadas. Veja como nos documentos abaixo. Divulgue e apresente na sua escola.


Educação Catarinense em debate na imprensa

Sinte Joinville vai à imprensa debater o Piso Salarial Nacional e outras questões referentes à educação de Santa Catarina. Confira a programação.


Professora Clarice Erhardt no programa
Cidade em Ação - TV Cidade Joinville
 - Rádio Clube Globo - J Martins, 21/04 às 8:00 horas

- TV CIDADE: 21/04 às 20:30 horas e reprise às 12:00 horas do dia 22/04 e ainda dia 22/04 às 21:10 horas.

- Rádio Mais FM: dia 27/04 às 12:00 horas.

- Rádio Jovem Pam: 26/04, entre 09 e 10 horas.

- TV Brasil Esperança: 28/04 às 12:15 horas.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Vem aí a 12ª Semana Nacional da Educação

A CNTE convoca os/as trabalhadores/as em educação para debater o Plano Nacional de Educação, uma vez que caberá à categoria protagonizar o desenvolvimento da educação básica pública na próxima década. A 12ª Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública, atividade promovida pela CNTE e seus 41 Sindicatos Filiados em todo país, traz como tema central o PNE, matéria que se encontra em tramitação na Câmara dos Deputados na forma de Projeto de Lei (PL) nº 8.035/2010.



Confira aqui a programação da 12ª Semana Nacional da Educação

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Escolas da Regional de Joinville pedem socorro

SINTE/SC realiza uma das maiores Assembleias Estaduais da história

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina – SINTE/SC – realizou, no último dia sete de abril, uma das maiores Assembleias Estaduais da categoria. O grande evento, realizado em Florianópolis, contou com a participação de cerca de 2.000 trabalhadores em Educação, que exigiram valorização profissional e melhores condições de trabalho. O respeito ao profissional da Educação e ao aluno foi a tônica do encontro. Foi aprovado por unanimidade o calendário de mobilização, culminando com o dia 11 de maio, dia da greve nacional, como prazo para o Governo do Estado dar uma resposta sobre como fará a implementação do Piso Nacional do Magistério na carreira.


Foram ratificados ainda os demais pontos da pauta: a) realização imediata de concurso público para ingresso no magistério; b) revisão da Lei 456/2009 (Lei dos ACTs); c) gestão democrática e respeito à autonomia das escolas; d) solução para os problemas estruturais, de segurança e de mobilidades nas escolas; e) revisão da política de municipalização; f) fim das terceirizações na área da Educação; g) regulamentação da lei 412/2008 que prevê o reajuste das aposentadorias por invalidez permanente e estabelecimento de um calendário para prosseguimento das negociações.

A Assembléia Estadual foi seguida de uma caminhada pelo centro de Florianópolis, quando a categoria realizou grande mobilização, com apitos, bandeiras, cartazes, faixas e carro de som com o objetivo de dialogar com a população catarinense sobre o descaso do Governo com a educação pública estadual. A precariedade das escolas e a baixa remuneração do trabalhador também receberam protestos. A caminhada encerrou-se em frente a SED com a entrega de um documento com a decisão da assembléia, para que o governo apresente uma resposta de como vai cumprir, na integra, a lei do piso na carreira.

A Assembléia Estadual também reforçou a necessidade de mobilização nas escolas e nas regionais, para que esse movimento garanta mais esse direito da categoria. Foi aprovada a realização de uma campanha estadual de filiação/mobilização/valorização dos trabalhadores em educação. Também será confeccionado um jornal, com subsídios à discussão nas escolas. Em relação aos AEs e ATPs nas escolas, a assembléia aprovou a organização de encontros regionais e estadual, pois os mesmos também são trabalhadores da educação.

Também foi aprovado o seguinte calendário de mobilização:

A partir de 08-04 até o dia 27-04 visita as escolas para mobilização,
25 a 28 semana de estudos com o material da CNTE sobre o PNE, com cada escola organizando suas atividades.
Até 28-04 – Buscar confirmação de audiência com o Governador do estado;
Dia 28 – Paralisação nas regionais de Florianópolis e São Jose, aulas de 30 minutos nas demais regionais e atos macroregionais, unificados com os demais servidores, em Joinville (regionais do vale e do norte), Florianópolis (Grande Florianópolis e Sul) e Chapecó (Meio Oeste, Oeste e Extremos Oeste). Dia do SINTE/SC na escola.

Dia 30-04 – Plenária da CMS em Curitibanos;

09 e 10 de Maio Aulas de 30 minutos e debates nas escolas sobre a greve nacional. (PNE e Piso salarial na carreira,)

11-05 – Greve nacional com Assembléia Estadual;


Informes sobre as negociações

No dia 06/04 a Coordenação Estadual do SINTE/SC teve reunião com o Secretario de Educação, Marco Tebaldi, onde foi cobrada uma resposta sobre o requerimento solicitando a anistia das faltas da greve de 2008 e outras mobilizações; do compromisso assumido pelo secretário da não punição dos trabalhadores que participarem de assembléias e mobilizações e sobre a revisão do Decreto 3593/2010, que trata da progressão funcional.

Na manhã do dia 07/04, durante reunião do Conselho Deliberativo, recebemos uma cópia do ofício do Secretario de Educação, (em anexo), no qual consulta o Governador Colombo sobre a possibilidade de uma audiência com o SINTE/SC até o final de abril. Também recebemos um ofício comunicando que se encontra em processo de elaboração um novo decreto que regulamentará as promoções. Sobre as faltas provenientes de mobilizações e assembléias a partir deste ano, não será registrada falta injustificada aos professores que participarem, desde que acertem na escola a reposição das aulas. Também nos foi comunicado que o pagamento da folha suplementar seria feito no dia de ontem, 07/04/2011.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Menino que engoliu caco de vidro em merenda em São Francisco do Sul recebe alta

Menino estava internado desde segunda-feira no Hospital Materno-Infantil Jesser Amarante, em Joinville

O estudante Gileade Kamchen, de dez anos, recebeu alta nesta tarde, do Hospital Materno-Infantil Jesser Amarante. O menino estava internado desde segunda-feira, quando engoliu um caco de vidro durante a merenda, na Escola Carlos da Costa Pereira, em São Francisco do Sul.

Queremos a aplicação do piso imediatamente!

Acompanhe reportagem publicada na imprensa de SC
Piso nacional dos professores é mantido pelo Supremo e pode dobrar salários em Santa Catarina
Determinação é que salário seja R$ 1.187; atualmente valor pago é R$ 600

Professores da rede pública de educação de Santa Catarina, comeram a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que manteve, nesta quarta-feira, o pagamento do Piso Nacional da Categoria.

A Lei determina que o salário dos professores não pode ser menor que R$ 1.187,97, para uma carga horária de 40 horas semanais. Atualmente o salário base da classe catarinense é de cerca de R$ 600.

O Estado de Santa Catarina havia questionado a determinação, promulgada em 17 de julho de 2008, alegrando que teria problemas com a folha de pagamento dos servidores.

Para debater a aplicação da determinação, cerca de 1500 professores se reuniram em Florianópolis, nesta quinta-feira, em uma assembleia. Caso o Governo do Estado, não cumpra com a decisão do Supremo, a classe promete fazer atos públicos, diminuir o tempo das aulas, de 45 para 30 minutos e parar os trabalhos no dia 11 de maio.

— Queremos a aplicação do piso imediatamente. Tentamos convencer o Estado desde 2009 e agora vamos retomar as conversações e, se não conseguirmos evoluir vamos nos mobilizar— fala o secretário de assuntos jurídicos do Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Santa Catarina, Aldori José Kraemer.

domingo, 3 de abril de 2011

ASSEMBLEIA ESTADUAL

ASSEMBLEIA ESTADUAL

DIA 07 DE ABRIL EM FLORIANOPÓLIS

SAÍDA DO ÔNIBUS ÀS 10 HORAS DA MANHÃ NA SEDE DO SINDICATO

RUA MINISTRO CALÓGERAS, 320

Interessados devem entrar em contato com o Sinte Regional pelo telefone 30266354 fornecendo nome completo e identidade.

Precisamos lotar esta Assembleia e mostrar nossa insatisfação com os rumos da Educação Pública Catarinense.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Conferência com Alan Woods em Joinville‏

O escritor e teórico marxista britânico Alan Woods vem ao Brasil expor suas análises sobre a Revolução dos Povos Árabes e a Crise do Capitalismo Mundial em Conferências Públicas.

STF julgará a ADI 4.167 no dia 6 de abril

Entidades filiadas à CNTE acompanharão o julgamento na Praça dos Três Poderes

CNTE 01-04-2011

google network
Está marcada nova data para o julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4.167. A ADI impetrada por governadores de cinco estados que contestam o Piso Salarial dos Professores é o primeiro item da pauta do Supremo Tribunal Federal (STF) desta quarta-feira, 06 de abril. As entidades filiadas à CNTE acompanharão o julgamento na Praça dos Três Poderes.

A expectativa da CNTE é que o supremo julgue a favor dos educadores e contra os estados que entraram com a Ação. Roberto Leão, presidente da entidade, espera que os juízes do STF sejam sensíveis e votem de acordo com o relatório do ministro Joaquim Barbosa, que foi francamente favorável não somente aos professores, mas à educação pública brasileira.

Ao entrar com a Ação, os governadores do Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e Ceará afirmam que os estados não possuem recursos suficientes para pagar o valor do piso. Leão explica que a justificativa não procede, já que o MEC destina verbas para os estados que comprovarem não ter os valores em caixa. “É uma questão de organizar a contabilidade do estado e dos municípios e aplicar o dinheiro da educação em educação”, disse.

No início deste ano, o atual governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, pediu a exclusão do estado na Ação, atitude que, segundo Leão, deve ser levada em consideração pelo STF no dia seis. “Esperamos que essa atitude do governador do Rio Grande do Sul possa contribuir e ter um peso significativo na tomada de decisão dos ministros do STF. E gostaríamos muito que os outros estados que patrocinaram a ADI também tomassem essa posição”, ressaltou Leão.

No mesmo dia, às 13h, na Praça dos Três Poderes, as entidades filiadas à CNTE realizarão um ato a favor da legalidade da Lei. A Ação seria julgada no dia 30 de março, mas foi adiada por luto oficial pelo falecimento do ex-vice-presidente José Alencar, que morreu no último dia 29.