Sinte - Regional de Joinville

Sinte - Regional de Joinville

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Reunião de Representantes

O Sinte Joinville convoca todas/os representantes de escolas para participarem da reunião de representantes.


Quando: 28 de Fevereiro de 2014 (sexta-feira)

Horário: 19 horas.

Onde: Sinte - Rua Ministro Calógeras, 320.



Proposta de Pauta: 

1. Proposta do governo
2. Greve nacional

3. Assembleia Regional e Estadual

4. Encaminhamentos

Essa reunião é muito importante para darmos início as nossas mobilizações neste ano de 2014. Se sua escola ainda não tem representante, escolham durante semana e venham participar. 

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Conselho Deliberativo do SINTE confirma indicativo de greve a partir de março

A primeira reunião do Conselho Deliberativo do SINTE/SC de 2014 aconteceu nos dias 14 e 15/02, onde mais de 120 conselheiros, eleitos para representar a categoria das 30 regionais e municipais do sindicato
discutiram os rumos a serem tomados pela entidade, diante da posição adotada pelo governo Colombo para a educação.

Durante os dois dias de debates, os representantes das regionais trouxeram informes que deixaram clara a
revolta da categoria, que rejeitaram de forma unanime a proposta de parcelamento de reajuste do piso feita
pelo governo. Os(as) trabalhadores não aceitam mais o descompromisso e a leviandade do governo para com a educação em Santa Catarina, com escolas sem estrutura, salas lotadas, falta de vagas para o Ensino Médio especialmente na grande Florianópolis, escolas sendo fechadas ou cedidas a terceiros, merenda de qualidade duvidosa, sem contar a violência que impera dentro de grande parte das unidades escolares.

Vale relembrar que no final de 2013, Colombo aprovou um pacotaço de projetos que indignou servidores de vários setores do funcionalismo público. Desde então, ampliou-se as discussões do Fórum de Servidores
Públicos do Estado, com a participação ativa dos(as) dirigentes do SINTE. Estas discussões culminaram na
deliberação de um grande Ato, que acontecerá dia 18/03, após a Assembleia Estadual do Magistério. Neste
ato os(as) servidores(as) denunciarão à sociedade catarinense, a política de desvalorização e descaso com o
serviço público aplicada pelo Governo Colombo. Precisamos tomar as rédeas da situação e dar um basta!

Neste contexto, foram discutidas e analisadas, a atual conjuntura política estadual e nacional, a proposta de
parcelamento do reajuste feita pelo Governo do Estado e a partir disto, importantes decisões foram tomadas
e a principal delas, foi a aprovação pela maioria do indicativo de greve a partir da paralisação nacional
convocada pela CNTE, nos dias 17, 18 e 19 de março, com Assembleia Estadual marcada para o dia 18/03, onde a categoria deverá discutir e decidir os rumos da luta.

Entre os principais encaminhamentos de Conjuntura e Plano de lutas estão:

1 - Participação do SINTE/SC na greve nacional em março, convocada pela CNTE (17 a 19/03);
2 - Mobilizações para a greve nacional – Calendário
17/02 a 07/03 - Reunião de representantes;
10/03 a 17/03 - Assembleias Regionais;
17/03 - Atos regionais nas GEREDs/SDRs, com panfletagem;
18/03 – Assembleia Estadual e Ato Unificado com Sindicatos dos Servidores Públicos em
Florianópolis.
19/03 – Assembleias Regionais para encaminhar decisões da Assembleia Estadual;
Ato na ALESC quando o projeto de reajuste parcelado for para votação;
3 - Indicativo de greve por tempo indeterminado a partir da greve nacional;
4 – Nossa pauta é:
Reajuste na carreira conforme a lei do piso e retroativo a janeiro/2014,
Descompactação da tabela salarial já;
Revogação do decreto das progressões e abono/anistia das faltas de todas as
mobilizações;
5 – Cobrar a alteração da lei dos ACTs;
6 - Continuidade das denúncias sobre os problemas de estrutura das escolas, com envio de material e
divulgação das condições precárias em que se encontram;
7 - Contra o decreto que estabelece a forma de escolha de diretores das escolas.

Contato para outras informações e entrevistas:
Graciela Caino Fell
Jornalista Profissional
MTB: 455SC
ASSESSORA DE IMPRENSA SINTE – SC
(48) 9178-9026 ou 3224-6257
impresa@sinte-sc.org.br

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Representantes de Escola

Toda escola precisa ter um representante junto ao Sindicato, um/a professor/a que se disponha a receber informações e levar para seu local de trabalho, estreitando ainda mais o laço entre escola e sindicato. O ideal é que haja um representante por turno, garantindo que os informes e mobilizações cheguem a todos/as trabalhadores/as. 

Tendo o contato de algum trabalhador/a da escola, é mais fácil para o sindicato conhecer os problemas cotidianos e trabalhar junto aos professores.

Converse na sua escola, escolham um representante!

Fiquem atentos ao blog, em breve haverá reunião de representantes.

Dúvidas, informações ou para passar o contato do representante: 3026-6354 ou no e-mail: sinte.joinville@yahoo.com.br


segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Chamada Pública ACTs

Professoras/es: Segue edital da Chamada Pública de ACTs para Joinville. Este edital está publicado no site da SED.

CHAMADA PÚBLICA

11/02/2014 – 1º ao 5º ano as 13h30m
SAEDE, Interprete de Libras e
Professor Bilingue as 17h na EEB
Germano Timm (Rua Orestes Guimarães,406)
*Documentos necessários: Pessoais/Diploma/Histórico/Tempo de serviço – Educação Especial: Documentos comprovando a habilitação na área da deficiencia intelectual e/ou sensorial.


Conforme Edital da Chamada Pública:
1. A Comissão da GERED, responsável pela operacionalização dos Editais nº 09 e nº 10/2013/SED, referentes ao Processo Seletivo ACT/2014, deverá
proceder a Chamada Pública das vagas remanescentes das Chamadas anteriores, somente após esgotarem-se todas as possibilidades de oferta das aulas aos
professores efetivos e aos professores ACTs que já escolheram;

De 10/02/2014 a 14/02/2014:
Alteração de Carga Horária ou Completa número de aulas: Professores Efetivos e ACTs
(que escolheram vagas na 1ª e 2ª chamadas)
Das 13h às 18h na GERED (Rua: Alexandre Schlemm, 110)

Demais Disciplinas: 18/02/2014 – 13h às 18h na GERED (Rua:Alexandre Schlemm, 110)

Continua Edital:
4. A chamada de Professores para admissão em caráter temporário (ACT), referente ao processo seletivo dos Editais nº 09/2013/SED e
10/2013/SED, havendo esgotamento da lista de classificados, por disciplina, será feita mediante Chamada Pública, a ser expedida pelas Gerências de
Educação, sob sua jurisdição, que deverá ser publicada no hall de entrada do prédio da GERED, e por outro meio hábil, de acordo com os critérios abaixo:
4.1 – A GERED divulgará o quadro de vagas, por disciplina, com carga horária, unidade escolar, motivo da contratação, conforme cópia do Sistema
SISGESC/ACT/VAGAS ABERTAS;
4.2 – A GERED, no mesmo ato, expedirá Chamada Pública, convocando os professores que tiverem interesse em assumir as vagas disponíveis,
dentro de suas habilitações, respeitando todos os critérios e pré-requisitos previstos nos Editais nº 09/2013/SED e nº 10/2013/SED.

4.3 – Havendo dois ou mais candidatos para a mesma vaga, exceto para as vagas da disciplina de Letras – Ensino Fundamental Anos Iniciais (código
001), a classificação destes candidatos obedecerá aos seguintes critérios:
1º) Diploma de Licenciatura Plena na disciplina da vaga;
2º) Frequência Curso Superior Licenciatura Plena na disciplina da vaga / 10ª fase;
3º) Frequência Curso Superior Licenciatura Plena na disciplina da vaga / 9ª fase;
4º) Frequência Curso Superior Licenciatura Plena na disciplina da vaga / 8ª fase;
5º) Frequência Curso Superior Licenciatura Plena na disciplina da vaga / 7ª fase;
6º) Frequência Curso Superior Licenciatura Plena na disciplina da vaga / 6ª fase;
7º) Frequência Curso Superior Licenciatura Plena na disciplina da vaga / 5ª fase;
8º) Frequência Curso Superior Licenciatura Plena na disciplina da vaga / 4ª fase;
9º) Frequência Curso Superior Licenciatura Plena na disciplina da vaga / 3ª fase;
10º) Frequência Curso Superior Licenciatura Plena na disciplina da vaga / 2ª fase;
11º) Frequência Curso Superior Licenciatura Plena na disciplina da vaga / 1ª fase;
4.3.1 – Havendo dois ou mais candidatos classificados em um mesmo item acima, serão considerados os seguintes critérios de desempate:
1º) Maior tempo de atuação na disciplina da vaga (mediante apresentação do respectivo comprovante - Anexo II deste Edital);
2º) Maior tempo de serviço no Estado (mediante apresentação do respectivo comprovante - Anexo I deste Edital);
3º) Maior idade.

4.4 – Critérios para classificação de candidatos para as vagas da disciplina de Letras – Ensino Fundamental Anos Iniciais (código 001):
1º) Diploma de Licenciatura Plena em Pedagogia;
2º) Diploma/Certificado de Magistério – Ens. Médio – freq. Curso Superior – LP – 8ª fase – Pedagogia / Séries Iniciais ou 6ª fase do Curso
Normal Superior;
3º) Diploma/Certificado de Magistério – Ens. Médio – freq. Curso Superior – LP – 7ª fase – Pedagogia / Séries Iniciais ou 5ª fase do Curso
Normal Superior;
4º) Diploma/Certificado de Magistério – Ens. Médio – freq. Curso Superior – LP – 6ª fase – Pedagogia / Séries Iniciais ou 4ª fase do Curso
Normal Superior;
5º) Diploma/Certificado de Magistério – Ens. Médio – freq. Curso Superior – LP – 5ª fase – Pedagogia / Séries Iniciais ou 3ª fase do Curso
Normal Superior ;
6º) Diploma/Certificado de Magistério – Ens. Médio – freq. Curso Superior – LP – 4ª fase – Pedagogia / Séries Iniciais ou 2ª fase do Curso
Normal Superior;
7º) Diploma/Certificado de Magistério – Ens. Médio – freq. Curso Superior – LP – 3ª fase – Pedagogia / Séries Iniciais ou 1ª fase do Curso
Normal Superior;
8º) Diploma/Certificado de Magistério – Ens. Médio – freq. Curso Superior – LP – 2ª fase – Pedagogia / Séries Iniciais;
9º) Diploma/Certificado de Magistério – Ens. Médio – freq. Curso Superior – LP – 1ª fase – Pedagogia / Séries Iniciais;
10º) Diploma/Certificado de Magistério – Ens. Médio;
11º) Comprovante de conclusão de curso de magistério – Ens. Médio, com habilitação em Séries Iniciais 1ª a 4ª série, em dezembro de 2012;

12º) Frequência Curso Superior Licenciatura Plena em Pedagogia / 8ª fase;
13º) Frequência Curso Superior Licenciatura Plena em Pedagogia / 7ª fase;
14º) Frequência Curso Superior Licenciatura Plena em Pedagogia / 6ª fase;
15º) Frequência Curso Superior Licenciatura Plena em Pedagogia / 5ª fase;
16º) Frequência Curso Superior Licenciatura Plena em Pedagogia / 4ª fase;
17º) Frequência Curso Superior Licenciatura Plena em Pedagogia / 3ª fase;
18º) Frequência Curso Superior Licenciatura Plena em Pedagogia / 2ª fase;
19º) Frequência Curso Superior Licenciatura Plena em Pedagogia / 1ª fase.
4.4.1 – Havendo dois ou mais candidatos classificados em um mesmo item acima, serão considerados os seguintes critérios de desempate:
1º) Maior tempo de atuação na disciplina da vaga (mediante apresentação do respectivo comprovante - Anexo II deste Edital);
2º) Maior tempo de serviço no Estado (mediante apresentação do respectivo comprovante - Anexo I deste Edital);
3º) Maior idade.
5. Este edital entra em vigor na data de sua publicação, revogam-se as disposições em contrário.

Eduardo Deschamps
Secretario de Estado da Educação

domingo, 9 de fevereiro de 2014

Parecer técnico MP sobre quantidade de alunos por sala de aula

O Ministério Público de SC , lança o Parecer Técnico 027/2013, com instruções sobre número de alunos por sala de aula.

No ano de 2013 tivemos muitos problemas nas escolas por todo estado, devido ao excesso de alunos em sala, economia que o estado faz e sai muito caro para o magistério, que sofre com o sucateamento das escolas e das condições de trabalho. O bom rendimento de professores e estudantes, passa por quantidade adequada de alunos por professor. Sabemos que está longe de ser o número ideal, porém, ultrapassar a quantidade estabelecida, inviabiliza o trabalho escolar.


Em caso de desrespeito a esta determinação, procure o SINTE.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Boas vindas aos novos companheiros da rede estadual

Acontece hoje, 05/02, a partir das 14 horas, em várias cidades de Santa Catarina, a posse de novos professores efetivos, que ingressaram no magistério catarinense através do Concurso Público de 2012. Estes profissionais só foram chamados graças a luta do SINTE/SC, que acordou a realização desse pleito na greve de 2011. Já em 2013, o sindicato impetrou ação judicial para que o Governo cumprisse o edital para que todas as vagas anunciadas fossem preenchidas.

Professores

O SINTE/SC está aqui para alertá-los de que nossas conquistas nunca foram fáceis, e sempre se deram com muita luta. A posse dos/as professores/as que está acontecendo agora é possível pois o concurso de ingresso, que não ocorria há mais de oito anos, foi um dos pontos de reivindicação da greve de 2011.

Apesar do grande número de contratos temporários, o concurso só aconteceu em 2012 com apenas duas mil vagas sendo oferecidas, mesmo assim, o estado não cumpriu o que estava estabelecido no edital, sendo necessário que o SINTE impetrasse uma ação judicial obrigando o governo a preencher quantidade de vagas anunciada. Para se ter uma ideia da defasagem de professores/as em 2012 o governo fez mais de 22.000 contratos temporários.

O momento que estamos vivendo é de tensão pela modificação da Lei do Piso. Neste sentido o governo federal cedeu à pressão dos governadores e prefeitos e o percentual aprovado pelo MEC de reajuste do piso ficou em 8,32% bem abaixo dos 19% previstos.

O SINTE/SC não aceita a proposta feita pelo governo de reajuste de forma parcelada e linear. Pois o Estado não considera o pagamento do Piso na carreira, não reconhece 1/3 de hora atividade na jornada, nem os percentuais do piso não repassados à categoria em anos anteriores e não garante a isonomia dos reajustes feitos, desta forma mantém a tabela compactada.

Queremos o pagamento do reajuste de 2014 integral, imediato, na carreira e retroativo a janeiro. O Magistério Catarinense não pode e não vai continuar sendo ludibriado pelo discurso falacioso do governo que alega falta de verba.

Por isso conclamamos você a juntar-se aos milhares de profissionais do magistério que lutam pela sua valorização e por uma educação pública, de qualidade, para todos/as.

FILIE-SE AO SINTE/SC

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Governo Colombo tenta nos enrolar mais uma vez.

Uma reunião entre SINTE e SED  que tratou sobre o reajuste de salários do magistério acontenceu na tarde de hoje, 29/01. Pelo SINTE-SC, estavam presentes Luiz Carlos Vieira, Cassiano A. Marafon, Marcelo Speck da Rosa e Marcos A. Sodré. Representando a SED participaram além do Secretário Eduardo Deschamps, Décio Vargas do CONER, e mais 2 técnicos da SED.
O secretário iniciou apresentando a proposta do governo, que basicamente consiste em aplicar 8,5% de forma linear sobre os vencimentos dos trabalhadores que possuem um vencimento acima do Piso Nacional, que agora está em R$ 1.697,37, pois recebeu reajuste de 8,32%.  Para o SINTE na prática não ocorrerá uma descompactação, isso porque a diferença entre o reajuste do Piso Nacional (8,32%) e da proposta para os demais (8,5%) será apenas de 0,18%. O Secretário trouxe quatro propostas de parcelamento:

Proposta 1 – 8,5% em outubro;
Proposta 2 – 4,25% junho,  4,24% dezembro;
Proposta 3 – 2,5% março, 2,5% agosto, 3,5% dezembro;
Proposta 4 – 2,0% janeiro, 2,0% agosto, 4,5% dezembro.

Entretanto, segundo nota divulgada na página da SED o Secretário JÁ DECIDIU pela proposta 4, veja o trecho:
“Para os professores que já recebiam acima do piso 2013 (R$ 1.567,00), a proposta do governo do Estado aponta um reajuste de 8,5% de forma parcelada ao longo de 2014 (descontado o que for concedido automaticamente em janeiro). A proposta foi avaliada pela equipe técnica do governo e apresentada ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (Sinte-SC) nesta quarta. Após a reunião, FOI DEFINIDO o parcelamento do reajuste da seguinte forma: 2% em janeiro, 2% em julho e 4,5% em dezembro”.

O Coordenador Estadual do SINTE-SC Profº Luiz Carlos Vieira afirmou que os representantes do Sindicato argumentaram que não concordam com o percentual apontado pelo MEC, que foi subvalorizado PELA PRESSÃO DOS PREFEITOS E GOVERNADORES e nem TAMPOUCO com as propostas de parcelamento, não existe acordo com nenhuma.  ”Reconhecemos que o mês do reajuste do Piso PARA A CATEGORIA é janeiro, e que o percentual deve ser aplicado de forma integral nos vencimentos de todos os trabalhadores”, declarou Vieira.
Nessas propostas o governo não discute a descompactação da tabela para 2014, a retroatividade e não reconhece os percentuais do reajuste da lei do piso dos anos anteriores, não repassados a categoria, pois mantém seu entendimento de que os percentuais da lei do piso contemplam apenas aqueles que estão em início de carreira, e tem seus vencimentos menores que o Piso.

Mais uma vez o secretário alegou a falta de recursos, e que o FUNDEB não tem suporte para aguentar esse impacto. Além disso,  não é possível  fazer a descompactação mantendo a mesma lógica da carreira anterior.
Segundo o secretário essa proposta como projeto de lei  estará sendo enviada para a ALESC no início de fevereiro para que o governo possa ter a autorização para executá-la.
Os representantes do SINTE-SC, afirmaram que a categoria deverá se posicionar diante da proposta e que estarão mobilizados para discutirem a mesma. O calendário inicia no dia 04/02 –reunião da executiva; 14 e 15/02 – reunião do conselho deliberativo e em seguida assembléias regionais e assembléia estadual.