Sinte - Regional de Joinville

Sinte - Regional de Joinville

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Colombo volta a Atacar o Magistério.

TOD@S À ALESC DIA 03 DE NOVEMBRO.

Como prevíamos, o Governo Colombo/PSD e Deschamps seguem atacando o magistério. 
Como prometido em outras oportunidades o Governador enviará nesta semana o Novo plano de carreira do magistério a ALESC para ser votado nas próximas semanas em regime de urgência.

Na última assembleia do Sinte, no dia 21 de outubro a categoria rejeitou este PL.
É hora mais uma vez do magistério mostrar sua força e barrar esse ataque, a exemplo do que foi a MP 198 que previa rebaixar os salários dos professores ACTs e a categoria impediu sua tramitação. 

TOD@S À ALESC BARRAR OS ATAQUES DO COLOMBO/DESCHAMPS
NÀO AO NOVO PLANO DE CARREIRA QUE CONGELA NOSSOS SALÁRIOS. 


FONTE: Diário Catarinense dia 28-10-2015

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Reunião de Representantes Ampliada


REUNIÃO DE REPRESENTANTES
DE ESCOLA AMPLIADA.

NESTE SÁBADO 17, ÀS 14:30h NO SINTE. 

CONVERSE COM OS COLEGAS E PARTICIPE. 

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Professor da EEB Dom Gregório é agredido.

Os professores da EEB Dom Gregório Warmeling em Balneário Barra do Sul, lançaram nota sobre a agressão sofrida por professor da escola. 
O Sinte Joinville se solidariza aos professores da Escola e fará toda ação necessária para auxiliar o professor. 
Segue nota dos professores.


CHEGA DE VIOLÊNCIA. NÃO NOS CALARÃO!!!
Nota pública dos Professores da EEB Dom Gregório Warmeling acerca do ato de violência contra professor.

A violência a que estamos submetidos diariamente extrapola qualquer limite. Carga horária extenuante, condições precárias de trabalho, falta de espaços adequados para realização de nossas aulas e um longo “etc” fazem parte de nosso cotidiano.
Para além disso, muitas vezes sofremos (e não existe outra palavra para isso) com a violência psicológica e verbal que as mazelas sociais nos impõe.
Nesta sexta-feira fomos surpreendidos com a notícia de que um professor foi agredido fisicamente por fazer críticas em sala de aula sobre os recursos destinados a educação pelo FUNDEB e por comentários políticos acerca dos salários parcelados dos servidores do município.
É inadmissível que isso aconteça nos dias de hoje, NÃO ACEITAMOS E NÃO ACEITAREMOS qualquer tipo de intimidação por conta de posicionamentos de qualquer professor de nossa unidade escolar. Não vivemos em uma ditadura, problemas e opiniões podem e devem ser abordados em sala de aula. Todas as opiniões devem ser debatidos a exaustão. A violência nunca deve ser um método de argumentação. Uma agressão a um é uma agressão a todos nós.
            Ao professor todo nosso apoio e solidariedade!
Ao agressor todo nosso desprezo e repúdio e que seja devidamente punido!

Professores da EEB Dom Gregório Warmeling, 02 de Outubro 2015.

Assembleia Estadual


Professores do PENOA são demitidos

Sabemos que faltam professores por todo Brasil. Dados mostram um déficit de mais de 150 mil professores no país. Resultado da não valorização profissional histórica por parte dos diversos governos nos últimos anos, tanto na esfera federal quanto na estadual e municipal e o consequente desinteresse da juventude em procurar cursos de licenciatura. 

Em Joinville vários professores do PENOA foram dispensados de seus contratos no início de setembro por não possuírem formação específica (habilitação em pedagogia ou matemática). A GERED afirma que esses professores "não podem continuar atuando" e ainda "no caso de não ter professor habilitado, a escola ficará sem professor"

Em outras palavras, é preferível os estudantes ficarem sem atendimento pelo PENOA

A grande questão é: A própria gerência contratou através de chamada pública no início do ano os professores não habilitados. Porque essa mudança repentina agora? Apesar de parte das direções escolares apresentarem justificativas que o trabalho está sendo feito. Outro questionamento importante a se fazer é: a famigerada lei do ACT 456, prevê a dispensa de professores neste caso? Ainda: Porque a exigência de habilitação específica ao PENOA e não para o ensino regular? 

Tais questionamentos nos fazem pensar que seja uma clara economia por parte do Estado, corte de gastos onde não faz sentido. 

A Secretaria de Educação (SED) precisa rever esses casos e recontratar os professores.





terça-feira, 6 de outubro de 2015

Após denúncia do Sindicato, vagas irão para escolha

Foto: Notícias do Dia
Após denúncia do Sinte Joinville três professores que foram contratados de forma irregular na escola Felipe Schmidt (São Francisco do Sul) foram dispensados, e as vagas serão ofertadas na chamada pública amanhã quarta-feira (07/10).

Essa foi a primeira resposta da Gerência de Educação, o que confirma que os contratos foram feitos de forma irregular caracterizando fraude no processo de seleção, sendo que essas vagas eram ocupadas por parentes da diretora Fátima Regina Martins Siebers.

No processo de escolha, as três vagas abertas com a dispensa destes professores já estão publicadas no sistema. São três vagas para segundo professor.

O Sinte deixou claro para a Gerência de Educação que a categoria espera que todos os envolvidos sejam responsabilizados pelos seus atos, para que situações como estas não se repitam, garantido assim a lisura no processo.