Sinte - Regional de Joinville

Sinte - Regional de Joinville

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Escolha de vagas para professores ACTs é cada dia mais precária

Todos os anos, a escolha de vagas para professores ACTs acontece de forma precária e desrespeitosa. Professores mal acomodados, o processo é desorganizado e pouco transparente, há precariedade no sistema e computadores, há falta de profissionais para organizar a escolha de forma eficiente, entre outros problemas. Isto fica mais acentuado neste momento em que o governo do estado não mede esforços para destruir a educação pública catarinense sob o argumento da “economia de gastos”.

O número de ACTs ultrapassa a quantidade de professores efetivos: hoje são 19.051 professores efetivos para 20.444 ACTs. E o anúncio do concurso público previsto para este ano é extremamente ineficaz: o governo anunciou a abertura de 600 vagas para professores, ou seja, menos de três professores por cidade. O dado fica ainda mais alarmante quando se faz o cálculo de professores por unidade escolar.

Além disso, com a aprovação da PEC 55 e a renegociação das dívidas dos estados com a união, o congelamento de gastos em investimentos na educação aprofundará ainda mais o sucateamento. Ademais, a situação do professor ACT fica ainda mais ameaçada com a aprovação da Lei da Terceirização. E a resposta do governo vem a passos largos: só na regional de Joinville, o fechamento de duas escolas (E.E.B. Maestro Manoel da Silva e E.E.M. Ruben Schmidlin) e a municipalização da E.E.B. Higino Aguiar.

Precisamos de concurso público imediato. Precisamos de uma direção estadual que organize a categoria, realize assembleias estaduais para discutir as pautas urgentes do magistério na base, que lute por uma campanha salarial, pela isonomia entre professores ACTs e efetivos, que prepare efetivamente todo o magistério para derrubar a Lei da Terceirização, a Reforma do Ensino Médio, a Reforma Trabalhista e Previdenciária, a Lei da Mordaça, o fechamento de unidades escolares e todos os ataques à educação.

Não há saída a não ser a nossa máxima unidade para derrubarmos todas essas reformas. A direção regional do Sinte/SC em Joinville não se furtará deste combate.

Junte-se a nós!


Nenhum comentário:

Postar um comentário