Sinte - Regional de Joinville

Sinte - Regional de Joinville

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Executiva Estadual do Sinte/SC rompe com a base e cancela assembleia

Em nota divulgada no dia 19/4, a executiva estadual do Sinte/SC cancelou unilateralmente a assembleia estadual marcada pela categoria para acontecer no dia 28/4, data em que está deliberado o início da greve do magistério catarinense por tempo indeterminado. Na nota, a greve por tempo indeterminado foi ignorada. Nós, da regional de Joinville, exigimos publicamente esclarecimento da direção estadual: é o cancelamento da greve por tempo indeterminado a partir do dia 28?

A partir de uma decisão de gabinete, o Sinte Estadual passa por cima da deliberação das centenas de trabalhadores em educação que estiveram presentes nas últimas assembleias estaduais e votaram o calendário de lutas que previa a realização da assembleia estadual no início da greve, bem como dos encaminhamentos votados na reunião do Conselho Deliberativo realizado em março deste ano.

A Estadual justifica que esta medida – criminosa, do ponto de vista da organização da categoria, pois fere de morte a democracia interna do sindicato – vem ao encontro de construir uma grande paralisação nacional e que realizar uma assembleia neste dia “poderia ser desmobilizador”.

É importante frisar que, nessa mesma nota emitida pela estadual, o encaminhamento de greve por tempo indeterminado a partir do dia 28/3, votado pela categoria na última assembleia, foi amenizado para “paralisação de todas as escolas”, “dia de luta e unificação”. Esta é uma manobra que precisa ser denunciada, pois ela expressa as artimanhas das direções sindicais engessadas, burocratizadas e adaptadas em frear a organização efetiva de todos os trabalhadores para construir a greve na base, tão necessária para os trabalhadores em educação de SC frente aos ataques que estamos sofrendo tanto pelo governo de Temer quanto de Colombo.

A regional de Joinville reitera a posição que tem defendido nas últimas assembleias e reuniões de Conselho Deliberativo: somente uma greve geral, com unidade organização e luta, pode barrar tamanhos ataques que a classe trabalhadora e a juventude estão sofrendo. No entanto, uma greve geral não se constrói com decisões de gabinete, como o quis a CNTE e a executiva estadual ao tentar empurrar goela abaixo do magistério catarinense uma greve em 15/3 com menos de 1% da categoria. Greve geral não se constrói passando por cima das decisões da base tiradas em assembleia, como fez agora a direção estadual do Sinte/SC, ignorando uma das instâncias mais importantes de sua estrutura que são as deliberações de assembleia.

A direção regional do Sinte em Joinville repudia a decisão da estadual. Continuaremos o nosso combate para alertar cada trabalhador, em cada uma das escolas da nossa regional, sobre os perigos que toda a classe trabalhadora e a juventude estão correndo nesse momento em que os governos não medem esforços para destruir direitos historicamente conquistados. Não mediremos esforços para mobilizar a categoria para juntar-se aos demais trabalhadores em 28/4 no ato em que se realizará em Joinville, às 10h, em frente à Prefeitura Municipal. Diante desta manobra da direção estadual do Sinte/SC, a regional de Joinville convoca, neste mesmo dia, uma Assembleia Regional às 8h, no auditório do Sinsej, na Rua Lages.

Nenhum comentário:

Postar um comentário