Sinte - Regional de Joinville

Sinte - Regional de Joinville

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Nota sobre a audiência pública que discutiu fechamento das escolas em Joinville

Na noite desta segunda (28/11), foi realizada a audiência pública, na Câmara de Vereadores de Joinville, sobre o fechamento de escolas públicas em Santa Catarina. O encontro foi solicitado à Alesc pelo vereador Adilson Mariano (PSOL), a pedido das comunidades escolares que estão em vias de ter escolas fechadas e do Sinte/Joinville. A audiência foi presidida pela deputada estadual Luciane Carminatt.

Dezenas de pais e estudantes estiveram presentes no plenário e pediram explicações à gerente
regional de educação, Olizilma Busmann Witt. A revolta era generalizada por parte da comunidade, reafirmando que não aceitam o fechamento de escola.

A coordenadora do Sinte regional, Thais Aparecida, reafirmou o descaso do governo estadual com a educação catarinense e apresentou as escolas que serão afetadas em Joinville: Elpídio Barbosa no Costa e Silva, Guilherme Zuege no Rio Bonito, Rodrigo Lobo no Jardim Sofia, 180 alunos que estudam no prédio da Escola Municipal Prefeito Wittich Freitag no bairro Aventureiro e outras 16 escolas também estão programadas para fechamento do período noturno, caso não atinjam 125 alunos neste período.

A gerente de educação não respondeu a nenhum dos questionamentos e teve a ousadia de afirmar que desconhece as informações de que várias escolas podem ser fechadas em Joinville. Um desrespeito assombroso á comunidade escolar presente.
Os representantes do governo saíram da reunião de forma vergonhosa, sem dar explicações aos país e estudantes e professores presente.

No encerramento da reunião, o vereador Adilson Mariano declarou que era lamentável que a gerência regional não responda por suas responsabilidades e aceite que milhares de alunos fiquem privados de cursar o ensino médio em virtude do fechamento de escolas. Solicitou uma audiência estadual sobre o tema com a deputada Luciane Carminatt (PT), assim o secretário de educação do estado e o governador, Raimundo Colombo, terão que responder por esse absurdo. A deputada se comprometeu com este encaminhamento e acrescentou que a situação é uma luta estadual, pois não é só em Joinville que escolas estão sendo fechadas, senão por todo o estado.

Para complementar o Sinte, convidou todos os estudantes para participarem da reunião de organização da luta neste 30 de novembro, às 19h, no Sinsej. O objetivo é organizar a comunidade contra o fechamento das escolas e contra a Lei da Mordaça que será discutida no próximo dia 05 de dezembro na Câmara de Vereadores.

O Sinte/Joinville solicita a todos os trabalhadores em educação que engajem-se na luta contra o fechamento de escolas, divulguem nossos materiais e participem das atividades chamadas.

É só a nosso luta que garantirá nossos direitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário