Sinte - Regional de Joinville

Sinte - Regional de Joinville

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Fechamento de turmas, redução da grade, diminuição de contratações

Plano de Ofertas Educacionais aprofunda o desmonte da educação pública em SC

O Sinte/Joinville recebeu diversas denúncias de professores efetivos da regional de Joinville que estão sendo chamados na Gerência de Educação para serem realocados no próximo ano letivo, pois haverá uma redução drástica do número de salas em todo o estado. A gerência, de maneira arbitrária, irregular e coerciva começa a aplicação da Reforma do Ensino Médio.

O Sinte/Joinville repudia esta medida e solicita à Gerência de Educação a imediata explicação formal sobre este descalabro. Ainda hoje (28/9), uma audiência com a gerente de educação será solicitada. Os professores devem encaminhar as denúncias para o email: sinte.joinville@yahoo.com.br.

Além disso, é urgente que o tema seja debatido e repudiado em todas as escolas.

A Regional de Joinville tomará as medidas organizacionais e formais necessárias para barrar este ataque e conta com o engajamento de todos os trabalhadores em educação de Santa Catarina.

Sobre o POE

O Plano de Ofertas Educacionais (POE) para 2017, apresentado pela SED a mando do secretário Eduardo Deschamps, é um ataque brutal à educação pública de no estado.

Esta orientação de reordenamento, enviada para as diversas gerências de educação de forma autoritária, coloca em curso um verdadeiro desmonte da educação pública, sucateando as condições físicas do ambiente escolar e a jornada de trabalho do professor. Ademais, delibera pelo fechamento de turmas e unidades escolares, incentiva a municipalização e aumenta a quantidade de anos em sala de aula com consequente superlotação, já que as estruturas atuais pouco suportam a quantidade de estudantes. Estes são apenas alguns dos ataques à educação pública perpetrados pelo governo.

É importante ressaltar que a Lei 668/2015 (novo plano de carreira do magistério catarinense), aprovada a desmando do governador Raimundo Colombo no final do ano passado, sustenta este plano de ataques à educação no estado, uma vez que prevê redução do número de turmas e a possibilidade de alteração da jornada de trabalho do professor efetivo, entre várias outras medidas.
O POE, assim como o decreto 040/2016 (retorno da reprovação em disciplinas), é mais uma das estratégias utilizadas pelo governo e seus braços, que atacam incisivamente os serviços públicos em geral como manobra em tempos de aprofundamento de uma crise econômica mundial. A burguesia se desespera com a organização da classe trabalhadora e da juventude, e tenta manter seu poderio financeiro e econômico a qualquer custo.

A regional de Joinville do Sinte-SC repudia veementemente os ataques à educação pública que estão sendo provocados pelo governador Colombo e pelo governo federal, e convida todos os trabalhadores a organizarem-se politicamente, engajando-se não só nos debates e atividades chamadas pelo sindicato, mas levando a discussão massivamente para dentro das unidades escolares e se preparando para um embate maior.

2 comentários:

  1. Gente não sei mas se discute muito e a cada vez o governo ataca mais e mais, já passou na hora de se tomar atitudes mais drásticas!

    ResponderExcluir
  2. Gente não sei mas se discute muito e a cada vez o governo ataca mais e mais, já passou na hora de se tomar atitudes mais drásticas!

    ResponderExcluir