Sinte - Regional de Joinville

Sinte - Regional de Joinville

sábado, 2 de julho de 2011

Reunião com o Governo domingo

Governador marca para domingo reunião com Comando de Greve


O governador Raimundo Colombo convocou para amanhã, 3 de julho, uma reunião com o Comando de Greve. O secretário-adjunto da SED, Eduardo Deschmaps também foi convocado. A reunião começa às 17h, na Casa da Agronômica.

Apos a reunião, o comando de greve vai analisar o resultado do encontro.

3 comentários:

  1. Comando de greve: Está muito bom ser convidado num domingo pelo sr. Colombo (ele recebe por horas extras?).
    ATENÇÃO. "O limbo está nas escadarias". Se forem retirados ou parcelados direitos adquiridos não adianta convidar-nos para assembléia porque nós vetamos, e continuamos com a greve. Este sr. já brincou demais de governar.... Já foi parcelado além da conta o Piso Salarial na Carreira. Ele respeite as instituições de um Estado de Direito e pague o que nos é devido.
    PROPOSTA INDECENTE, NÃO.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Ah esqueci. Que arrogância é esta c o n v o c a r os professores numa democracia? Quem está devendo explicações à sociedade catarinense é este sr., e não nós. Quanta petulância e autocracia deste governo!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Caros colegas:
    1º- Se esse governo fosse honesto, no primeiro mês de governo já deveria ter conversado com os representantes do magistério.
    2º- O que ocorreu hoje foi negociar regência e hora atividade, DIREITOS INEGOCIÁVEIS, pois são direitos adquiridos há muitos anos. O encontro foi desfocado que é o PISO SALARIAL NA CARREIRA.
    3º- Se o governo protelou até agora, vocês acreditam que haverá grupo de trabalho? E Para quê? Se o governo já perdeu em 02 investidas contra a Lei Federal (acreditam em papai noel)?
    4º- A greve, último recurso, já que nessas últimas semanas recusou-se a conversar com a categoria, é pela LEI DE APLICAÇÃO DO PISO NACIONAL NA CARREIRA, e não outras misérias aquinhoadas ao longo dos anos com muita luta e dignidade pelos professores.
    5º- De acordo com a metáfora do jardim, o governo é a erva daninha que tenta sufocar as flores que florescem (professores e alunos com motivação ímpar).
    6º- Não adianta o governo querer parcelar misérias que não aceitaremos nas Assembléias Regionais e Estadual.
    7º- Os colegas que não conseguem combater o bom combate, pensem que legado deixarão às próximas gerações incluindo as proles de alguns deles?
    8º- Nós ultrapassamos as fronteiras da luta pelo Piso Nacional e outras solicitações, mostrando à sociedade catarinense para onde estavam sendo DESVIADOS RECURSOS DIRETOS PARA A EDUCAÇÃO em nosso estado.
    Se as leis funcionam neste estado e neste país, o governo atual deve receber intervenção federal, já que as contas do governo anterior não são recomendadas sua aprovação pelo TCE. Algo de muito ilícito ocorre nas contas do governo estadual envolvendo a "plêiade" do executivo, legislativo e judiciário!!!!! Quem pode agir honestamente para se redimir e dar o bom exemplo?
    O povo ordeiro e labutador catarinense (classe do magistério) não pode ser alcunhado de salafrário!!!!
    9º- Já observaram que o governo empurra com a barriga para tirar proveito das discussões entre nós tentando enfraquecer o movimento? Vocês lembram dos "CARAS PINTADAS"? A maioria de nós é dessa época. Onde estão ficando a garra, disposição, politização, conhecimento de causa, e sabemos onde está o dinheiro surrupiados da classe!?
    10º- Se nós iniciamos uma luta com um objetivo claro e coerente (que as leis sejam respeitadas, e cumpridas!), o porquê de recuarmos agora? Porque jamais haverá reaglutinação e "ficarmos em estado de greve", isto não existe na prática.
    11º- Mesmo com a máquina e a mídia na mão (isto pode ser interpretado como improbidade administrativa), o povo catarinense sabe que há recursos. O governo não os paga por intransigência ("dê o poder a um homem e lhe direi quem é"), inconsequência, inoperosidade, habilidade, humildade e acima de tudo honestidade.
    Quem deve tentar ludibriar, de novo, o povo catarinense, é o sr. Colombo e comitiva....!
    12º- Nós repomos os dias paralisados, desde que nos pague o que lhe é devido por Lei.
    13º-A culpa insofismável da inviabilidade do ano letivo está NAS MÃOS DO GOVERNO. Este (des)governo é muito capcioso, além de coagir professores pelos seu gerentes e diretores a retornarem ao trabalho desmoralizados.
    14º-E por último.... COMANDO DE GREVE, não retornaremos se não forem aceitas nossas propostas, afinal a implantação do Piso Nacional já foi esticado para 10 meses... é o extremo do máximo que podemos fazer.
    Não adianta nos chamar para a Assembléia Estadual, nestes termos do governo, que o referendo certamente será NÃO.
    - Cara amiga Alvete, como proposto acima é bom que a colega como nossa representante, poste uma opinião sem oferecer julgamento de juízo, pois a Assembléia é soberana em suas deliberações. Haveria muitas colocações, mas pauto-me no referendado na última Assembléia, com pontos isolados passíveis de serem discutidos.
    Força, estamos aqui para deliberar com o mundo das ideias e não no troglodismo assumido por este governo.
    Abraços.

    ResponderExcluir