Sinte - Regional de Joinville

Sinte - Regional de Joinville

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Comando regional delibera ações para a continuidade da greve


Após a deliberação da assembleia estadual pela continuidade da greve, o comando se reuniu na manhã de quinta-feira (07/07) para deliberar e organizar ações para sequência da greve. Participaram da reunião mais de 70 professores.




Entre as deliberações destacamos o ato realizado nesta sexta-feira (08/07) em frente a Gered, e os aulões que serão realizados na praça na próxima semana, com o objetivo de auxiliar os estudantes de ensino médio na preparação para o ENEM.

Ainda na quinta-feira, ao meio dia, o Sinte-Jlle esteve em frente a RBS TV para entrevista com a coordenadora Clarice Erhardt. O comando de greve se fez presente com faixas e cartazes.




2 comentários:

  1. URGENTE JOINVILLE!
    Não deixem de ler e divulgar essas informações. É O NOSSO PLANO DE CARREIRA QUE ESTÁ EM JOGO!!!

    http://sintesaojose.blogspot.com/2011/07/agenda-da-greve-importantissimo.html

    http://escolarosatorres.blogspot.com/2011/07/juridico-confirma-plc-e-golpe.html

    ResponderExcluir
  2. Quando eu era metalúrgico em Volta Redonda/RJ, fiz muitas greves e como toda batalha as vezes se perde, se ganha e mesmo assim nunca ganhávamos tudo que reivindicávamos, mas sempre atento as lideranças quanto ao posicionamento da greve, A conclusão era que estas pessoas eleitas por nós e estando dia a dia nas negociações saberia nos orientar para a hora certa de encerrarmos a greve. O nosso adversário era o patrão e não nossa diretoria, penso que fizemos a coisa certa. Lembre-se que estamos falando de metalúrgicos com pouca escolaridade.

    A luta dos professores em prol da aplicação do piso na carreira, ratificado pelo STF, começou uma greve justa com adesão espetacular. Colocou o governo na berlinda porque a sociedade descobriu que a verba da educação (FUNDEB) era desviada para outros poderes, descobrimos que os 25% da educação também não era respeitado. Depois o governo dizia que o piso era remuneração, depois admitiu que deveria ser na carreira e começou alegar falta de dinheiro e bla bla bla. Mas o que importa mesmo é que houve avanços políticos, a imprensa, a sociedade tomou consciência dos desvios e da baixa remuneração dos professores, que na verdade era ja uma desconfiança não comprovada.

    Acontece que nós estamos lidando com bandidos, raposas em pele de coelhos. E o governo sabendo que estamos certo, garantidos em lei só fez nos cansar com enrolação. Depois investiu em tirar direitos adquiridos. Mas a idéia era enfraquecer a luta, a greve, esticar os prazos para que os pais ficassem contra os professores e ele acabaria conseguindo dividir a categoria.
    Creio que a DIRETORIA do sindicato conduziu muito bem as negociações e sentindo o que o governo queria fazer com a classe, orientou a categoria no caminho da suspensão da greve para que o governo "cumprisse" os acordos, sabendo que ele poderia não cumprir, mas estaria assim mantendo a categoria unida e ao mesmo tempo deixando o governo em evidência negativa.
    A DIRETORIA teve coragem de dar sua opinião, porque sabia que tava lidando com pessoas que não tem escrúpulos (governo), sabia também que temos uma "imprensa" que ja tem um lado, o lado dos poderosos, que temos deputados que em sua maioria são eleitos para servir aos poderosos, e o que dizer da justiça que (STF) que tem sua decisão desrespeitada e nada faz. e o governo federal que também não pode se posicionar no caso do desvio do FUNDEB porque a base aliada da Dilma tem em sua maioria deputados que apoiam o governador Colombo, ou seja , se Dilma endurece com Colombo, os deputados federais dA TRIPICE ALIANÇA DE SC, podem se rebelar e infernizar a vida de Dilma.

    A conclusão é que só podemos contar com a nossa força, e ela é bem grande quando estamos unidos. E pra isso temos que respeitar nossos lideres porque eles fazem parte do magistério. Quando nos dividimos, nos vaiamos, não aceitamos uma condução legítima da direção, na verdade estamos dando um tiro no nosso pé.

    A direção do sindicato é composta por professores que foram eleitos por nós com mandato e podem ser substituídos em eleição ou em caso de comprovação de negligência, se comprovados. Estou profundamente abatido por tanta falta de habilidade de professores que deixam a desejar em relação aos metalúrgicos.
    Continuamos firmes rumo a mais uma vitória.
    Abraços,
    Prof. Mario Sergio Godinho

    ResponderExcluir