Sinte - Regional de Joinville

Sinte - Regional de Joinville

quarta-feira, 29 de junho de 2011

“Calendário de reposição"

Gerência de Joinville insiste em cobrar dos grevistas que retornem ao trabalho e apresentem calendário de reposição.

O Sinte-Jlle tem recebido inúmeras denúncias de profissionais grevistas em relação ao calendário de reposição. Diretores estão ligando para professores com ameaças, dizendo que os grevistas devem apresentar calendário de reposição até o dia 01/07. Esta é mais uma das ações arbitrárias da gerência de Joinville. De acordo com o Sinte Estadual, isto não acontece no restante do estado.

Esclarecemos que nenhum profissional deve apresentar calendário de reposição ou aceitar alguma imposição apresentada pela escola/gerência.

Só se discute reposição de aulas ao término da greve com o abono dos dias parados. Enquanto isto, não se repõe aulas nem se apresenta calendário de reposição.

Os profissionais que se sentirem ameaçados/perseguidos devem procurar o Sinte, para que sejam tomadas as ações jurídicas cabíveis. Greve é direito! Assédio moral é crime!

3 comentários:

  1. Caros companheiros de luta!
    Aqui na EEB SANTA CATARINA em São Francisco do Sul haverá uma reunião amanhã as 18 horas com os pais para falar desse calendário de reposição. A direção da escola já estabeleceu o período de 18 a 22 de julho como Recuperação de Estudo "Greve". Uma arbitrariedade e sem consultar os professores grevistas.

    ResponderExcluir
  2. Profº Renato Luiz Menze diz:
    Boa noite amigos. Enquanto não forem dirimidas pela Assembléia Estadual nossos pleitos, e aceitos, não se discute calendário algum. E este terá de ser em conjunto com a comunidade, pois isto sim podemos chamar de regime democrático e não autocrático. Os gerentes, diretores, e não sei mais quantos "ores" que ficam pressionando os envolvidos na greve por dignidade, cumprimento de Lei, é que devem fazer uma grande autocrítica de suas posturas ética, social, profissional, moral, afinal, com a demanda garantida à classe do magistério, estes também serão beneficiados, ou serão marginalizados!!!
    Não esqueçamos que vivemos em um estado de democracia. O regime de exceção ficou para a história e que deve ser melhor esclarecido. Tenhamos a sensibilidade de um produtor de ideias que projeta esta geração e as vindouras para a efetiva CIDADANIA. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Olá..
    Não sou Professor mas já fui aluno.
    O professor foi fundamental para a minha educação e está sendo na formação de todos os brasileiros, inclusive estes que se recusam a lhe pagar um salário justo.

    Criei e postei no youtube um vídeo de apoio á greve dos professores em Santa Catarina, e este, já foi visto por mais de 1.500 pessoas.

    Assista e manifeste o seu apoio, Indicando-o.
    http://www.youtube.com/watch?v=NTEDpuwU1sI

    ResponderExcluir