Sinte - Regional de Joinville

Sinte - Regional de Joinville

sábado, 21 de maio de 2011

Garuva na luta pela valorização profissional

Texto: professores de Garuva

Cerca de 33 professores da rede estadual de educação na cidade de Garuva, das escolas EEB Carmem Seara Leite e EEF Tancredo de Almeida Neves aderiram à GREVE pela aplicação do Piso Salarial Nacional. Acompanhamos as negociações do SINTE com o Governo, desde seus primeiros passos para à aplicação do Piso. Acreditamos nesta luta que é fundamentada, em busca da aplicação de uma lei, o direito de recebermos o Piso Salarial como vencimento inicial, pela valorização do Plano de Carreira. Aderimos à “Operação Tartaruga”, às manifestações em Joinville e ao grande ato em Florianópolis do dia 11 de maio. Dissemos SIM à GREVE, participando de assembléias e manifestações, que agora acontecem também com uma frente de greve para atuar em Garuva e Itapoá.


Os professores grevistas se reúnem em uma sala cedida pela Igreja para organização do movimento e encaminhamentos junto à comunidade. Panfletamos em frente à escola, preparamos faixas, realizamos entrevistas nas rádios locais e fizemos contato com a comunidade para conversas. À noite realizamos uma assembléia com a comunidade para esclarecimentos, pois é prioridade dos professores que saibam das nossas reivindicações. Lutamos por uma Educação Pública de Qualidade para nossos educandos, além da nossa valorização profissional.

Efetivos e ACTs estão unidos, fortalecendo um ao outro. A maioria dos professores que compõe o quadro funcional são contratados temporariamente, por isso acreditamos na nossa força, sabendo que os professores não podem ser prejudicados pela decisão da categoria. Todas as nossas reuniões estão sendo documentadas em ata. Destacamos também a presença esclarecedora da coordenadora do SINTE, junto a outros membros do sindicato, que seguiram para Itapoá para reforçar o movimento.

Através de um perfil na site de relacionamentos “Orkut”, chamado “Paralisação pela Educação”, estamos mantendo contato com nossos educandos, para que fiquem sabendo da agenda de mobilizações e andamento das negociações. Queremos passar confiança a esses jovens, e que eles percebam que todos somos construtores da história. Estamos felizes com o apoio da comunidade escolar.

 

2 comentários:

  1. eu apoio a greve mas cade o gremio e seu apoio aos professores eles tbm são alunos e não se sensibilizão,sosinhos eles não vão conseguir muita coisa não percebem que quanto mais gente melhor prara ser feito alguma coisa

    ResponderExcluir
  2. NÉIA DISSE.... Estamos vivendo em um período de greve dos professores de rede estadual de ensino,mas o que mais nos conforma é que esta pode ser uma das últimas greves enfrentadas pelos professores reivindicando reajuste salarial,isto porque foi aprovado à conhecida Lei do piso salarial dos professores e é uma medida que determina os salários de todos os professores em todo o país.AGORA É LEI O QUE RESTA É SE CUMPRIR.SERÁ QUE É NECESSÁRIO OS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO TODOS OS ANOS FAZEREM GREVE PARA OS GOVERNANTES PODEREM CUMPRIR AS LEIS?PODEMOS PENSAR QUE NÃO.MESMO ASSIM NÕA PODEMOS FICAR CONFIANTES NÉ.

    ResponderExcluir